Torcedoras de Nobres acompanham partida do Brasil de olho na moda em Cuiabá

Na Fan Fest, mãe e filha chamam atenção com a pintura no rosto que forma a bandeira brasileira (continue lendo)...

Professora é agredida com lata na cabeça

Uma professora da rede estadual foi agredida dentro do pátio da escola e chegou a ficar inconsciente...(Continue Lendo)

Partidos prevêem mais mulheres na disputa eleitoral de MT

Diferentemente do que foi registrado pelo Tribunal Superior Eleitoral na última eleição proporcional, em 2010, representantes de partidos políticos em Mato Grosso asseguram que vão conseguir preencher a cota de 30% das vagas para mulheres... CONTINUE LENDO

sexta-feira, 18 de julho de 2014

PF descobre fraude de R$ 3,2 milhões na Caixa Econômica, Nobres é alvo de operação

Uma operação da Polícia Federal está sendo realizada na manhã desta sexta-feira (18) em Mato Grosso e em Goiás contra uma quadrilha suspeita de cometer fraudes para obtenção de empréstimos na Caixa Econômica Federal (CEF). De acordo com a PF, a estimativa é que a quadrilha tenha desviado mais de R$ 3,2 milhões. Até as 8h45 [horário de Mato Grosso], três pessoas haviam sido presas e levadas para a Superintendência da Polícia Federal, em Cuiabá.

A operação também ocorreu no município de Nobres nesta manhã em uma construtora da cidade, que tem como dono o vereador Joel Júnior, procuramos o vereador para esclarecimentos, o mesmo informou que a PF verificou documentos e nada de irregular constatou: “ Foi um equivoco, o dinheiro que caiu na minha conta é em relação as casas que eu vendo” alegou o vereador.

Segundo a PF, devem ser cumpridos 37 mandados de busca e apreensão, seis mandados de prisão temporária e 24 conduções coercitivas à Superintendência da PF em todo Estado de Mato Grosso e Goias. Todos os mandados foram expedidos pela 5ª Vara Federal de Mato Grosso.

Conforme a PF, a quadrilha simulava a contratação de empréstimos consignados em nome de terceiros, informando falsamente que o empréstimo seria de servidor público.

Da Redação

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Produtores rurais temem desabamento na Serra da Caixa Furada, em Nobres

Os produtores rurais da região norte do estado estão preocupados com a segurança dos usuários da BR-364 / BR-163 que trafegam na região da serra da Caixa Furada, localizada na altura do município de Nobres. Quem passa pelo local pode notar as pistas recém-construídas com trincas e pontos onde o asfalto novo já cedeu, dando sinais de que toda a obra pode vir abaixo.
 
A Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) alerta para o risco iminente às pessoas que trafegam pela rodovia, além dos prejuízos com possíveis interdições no local neste momento de escoamento da safra de milho.
 
Produtor rural e delegado coordenador do Núcleo da Aprosoja-MT em Nova Mutum, Alessandro Uggeri destaca que há trechos que nem mesmo foram entregues e já estão sendo refeitos. “Sempre que passamos por lá têm interdições para reparos, sendo que a obra nem mesmo foi finalizada”.  Além dos trechos que estão em reconstrução, como é o caso das estruturas da obra de arte que dá acesso ao município de Rosário Oeste, outro problema é o risco de desmoronamento. “Tem algumas partes da serra que estão desbarrancando e outras que já deslizaram”, denuncia o produtor.
 
Com relação aos prejuízos para o escoamento, Uggeri reforça que, em condições normais, as rodovias já apresentam problemas. Uma interdição, porém, implicaria em maior custo para o produtor, que pode chegar ao consumidor final. “Qualquer interdição ou intervenção que tiver que ser feita terá reflexo direto no preço do frete ao produtor, sem falar nos perigos para quem trafega pela rodovia”.
 
A Serra da Caixa Furada possui nove quilômetros de extensão e está localizada entre o município de Nobres e Posto Gil, no Km 580 da BR-163. A duplicação da Serra está dentro do escopo de trabalho das obras de duplicação de um trecho 45 quilômetros na região médio norte do Estado. Orçada em R$ 227 milhões, a obra foi licitada em 2010 pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) e até o momento não foi concluída.
 
A concessionária Rota do Oeste, empresa da Odebrecht TransPort, recentemente assumiu a concessão da BR-163 entre a divisa com Mato Grosso do Sul e Sinop. De acordo com a empresa, que realiza obras de duplicação em Rondonópolis, no sul, as obras de duplicação e conservação do trecho compreendido entre Cuiabá e Posto Gil são de responsabilidade do DNIT e a empresa não pode intervir no trecho questionado.

MT Agora - Assessoria

Lei pode barrar 289 candidaturas em 20 estados, diz Ministério Público

Balanço divulgado nesta terça-feira (15) pelo Ministério Público Federal mostra que as Procuradorias Eleitorais de 20 estados contestam na Justiça Eleitoral os registros de 289 candidatos com base na Lei da Ficha Limpa - que torna inelegíveis políticos com contas rejeitadas ou condenados por crimes ou improbidade administrativa por órgão colegiado.

Na véspera, com dados de 13 estados, o Ministério Público informou que eram 199 as candidaturas de políticos considerados "fichas-sujas" contestadas. De modo geral, haviam sido 414 candidaturas questionadas, sendo que as demais foram por outras razões, como, por exemplo, falta de documentação. No caso de irregularidade por falta de documento, há prazo para regularização.

Com o balanço desta terça, sobe para 613 o total de candidaturas contestadas nos 20 estados.

Clique AQUI para ver tabela com o total de impugnações por estado.

Já foram analisados os registros dos candidatos de Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins.

As Procuradorias eleitorais de seis estados e do Distrito Federal não apresentaram os dados porque dependem da publicação do edital com os nomes de todos os candidatos. Depois da publicação, os procuradores têm prazo de cinco dias para apresentar ações. Em São Paulo, por exemplo, a publicação do primeiro edital ocorreu na segunda (14), e o prazo vai até sábado (19). Ao todo, estão previstos três editais para o estado.

Após as ações de impugnação apresentadas pelo MP, a Justiça Eleitoral ainda terá que julgar todos os registros, mesmo aqueles que não foram contestados.

Por: G1


Roma Turismo (Nobres)
Charge da semana por todo o Brasil