Por que o prefeito José Carlos da Silva se volta contra Gilmarzinho?




JOSE_CARLOS_1O embate político entre José Carlos da Silva (PP) e Gilmarzinho foi premeditado, desde que o prefeito assumiu o poder e seis meses depois começou a tomar gosto pelo mesmo poder e pela liturgia do cargo. Por trás dessa vontade incontida de se demorar mais um pouquinho no poder, o prefeito encontrou abrigo na "engenharia" urdida nos bastidores pelo atual chefe do gabinete institucional do governo, Cláudio Vitalino, atualmente, uma figura de proa dentro do atual governo.

Vitalino surgiu quando a campanha do candidato Zé Carlos já estava em andamento e as suas primeiras falas foram de insegurança, demonstradas quando dizia: "Eu e o André", por repetidas vezes como se não tivesse certeza do que dizia e nem que a sua fala alcançasse eco sozinho.
Cláudio Vitalino seria o mentor intelectual da "derrubada" de todo o grupo do PP que estava no poder e o prefeito José Carlos da Silva, apesar de posar de vítima, sabe quem foi o autor do panfleto denominado "A Cegueira Nordestina" e pode ter se beneficiado daquela "obra", gestada por um conhecido panfleteiro em Nobres. Entretanto, primeiramente, preferiram dizer que teria sido o Dito, para mais tarde, o próprio prefeito anunciar para o mesmo Dito e para Edison Luiz Pinto em seu gabinete que sabia quem era o autor da panfletagem de 10 de abril de 2010.

A "guerra" declarada contra Gilmarzinho tinha o vereador Beto Valandro (PSDB) como provável alvo, já que Vitalino desconfiava que Beto pudesse ser o vice do virtual candidato Gilmarzinho. O prefeito José Carlos da Silva, no mesmo dia em que viajou para Foz do Iguaçu, no Paraná, procurou a redação do jornal de Nobres para conversar com o redator e deste recebeu a indicação de que deveria manter diálogo com todos os vereadores, inclusive com Beto.
Na mesma oportunidade, recebeu a companhia de Cláudio Vitalino e de Valdinei e a sugestão foi rechaçada por ordem de Cláudio Vitalino, que não gosta de Beto Valandro. E Beto Valandro denunciou a manobra espúria do governo, de realizar reforma na sede da Prefeitura de Nobres sem licitação, esta que só seria feito depois.

Na verdade, Claúdio Vitalino é uma espécie de 'guru' do prefeito Zé Carlos, que nunca o demitirá, em que pese saber que este circula com viatura que ele mesmo foi buscar com o prefeito, no Estado do Paraná, e ainda deu tempo para fazer compras em Ciudad del Leste, segundo o próprio prefeito.
Então, o 'guru' do prefeito é o homem forte do governo, o que tudo faz de errado e nada acontece com ele. Está espalhado pela cidade o mais recente vexame patrocinado pelo chefe de Gabinete, como revelaram fontes governistas presentes ao show da dupla Victor e Léo. Hoje, as articulações políticas do prefeito sobrevivem do secretário de Finanças, Valdinei Sergio Muniz Albertoni, que não "engole" Vitalino.

Então, a "engenharia" estabelecida no governo é a de "apedrejar", o quanto puder, aquele que o prefeito José Carlos da Silva já elegeu como seu inimigo mais ferrenho, que é Gilmarzinho da Ecoplan.
Mas nem sempre foi assim, e o vídeo acima, gravado em 28 de agosto de 2.008, na residência do vereador Adão, aponta que aquele que foi candidato e hoje é prefeito, "cospe no prato que já comeu", segundo o dito popular quando alguém tenta desdenhar um ex-amigo, o que ontem era tudo e hoje querem torná-lo nada.

Será por quanto tempo que Valdinei Albertoni suportará Cláudio Vitalino? E até quando esse chefe de Gabinete vai continuar pisando na bola sem que se tenha uma reação do prefeito?
Numa comparação coerente entre Vitalino e Gilmarzinho, é de se acreditar que a participação de Gilmarzinho seja infinitamente superior em idos dias a favor do Zé.
Quando o secretário Valdinei e o prefeito José Carlos da Silva estiveram no escritório da direção do jornal de Nobres, recentemente, para estabelecer um diálogo com a pessoa da diretora Maria Eulália, Valdinei foi o interlocutor do governo e percebeu-se que se trata de uma figura centrada, equilibrada e de nível bem acima de Cláudio Vitalino no que se refere ao diálogo. Tanto que hoje, ele e o vereador Beto parecem ser amigos de longa data.

O que mais impressionou em Valdinei foi a sua segurança ao afirmar que via em Adão o melhor vereador de Nobres, já que não custava nada ao governo e ainda ajudava a corrigir os erros governistas. O mais impressionante ainda é a dúvida que paira no ar até hoje, se um não custa nada, quanto custarão os aliados?
É o que ouvimos em confronto com o que eles (Valdinei e o prefeito) podem dizer. O que faz mais sentido?
Do: Tribuna
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario