"Se me matassem, queria que a sociedade me vingasse"

O apresentador José Luiz Datena falou em seu programa sobre a suposta ameaça de morte que sofreu.

Ontem, o Disque Denúncia recebeu uma ligação informando que haveria um homicídio nas imediações da Band e que a vítima seria o jornalista.

Pela manhã, o apresentador havia reclamado no programa de rádio "Manhã Bandeirantes" de uma suposta pressão de Gilberto Kassab por causa das denúncias contra o ex-diretor da Prefeitura de São Paulo e ex-assessor do prefeito, Hussain Aref Saab, que teria acumulado R$ 50 milhões em imóveis na última década.

"Se me matassem, queria que a sociedade me vingasse", afirmou no "Brasil Urgente" (Band). "Dentro dos limites da lei."

"Quer matar, mata logo", bradou. "Não fica só ameaçando. Quer matar mata de uma vez."

Datena relembrou casos de outros jornalistas mortos neste ano e afirmou que a imprensa brasileira é "vigorosa".

"Quantos jornalistas perdem a vida porque falam a verdade?", questionou. "Quem denuncia está muito mais exposto a receber ameaças."

"Isto não nos intimida", afirmou. "Não tem coisa mais canalha do que ameaça."

O serviço de inteligência da PM descobriu plano de sequestro de Datena no final de março.



Por: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario