Descaso pra quem necessita do SUS de Nobres e Rosário


Fato ocorrido no dia 12/06/2012 o hospital Amparo de Rosário Oeste- MT solicitou a ambulância do município de Nobres/MT. Autorizado pelo hospital Laura de Vicunã, o motorista de plantão deslocou-se até ao município de Rosário Oeste para levar uma paciente idosa para o hospital e pronto socorro de Cuiabá (Capital), está por vez com insuficiência respiratória foi acompanhada de uma enfermeira e com cilindro de oxigênio.

Chegando em Cuiabá ao fazer a ficha de entrada da paciente a médica de plantão do pronto socorro de Cuiabá alegou que no formulário da paciente não continha o numero de senha da central de regulação e por isso a paciente desceria na maca da ambulância  e deveria permanecer nela NO CORREDOR  DO HOSPITAL até que regularizasse, e o condutor do veiculo por sua vez disse que a maca da ambulância não desceria de hipótese alguma, e foi mais além dizendo: “Eu não vou pagar o preço por erro de médicos e central de vagas” assim disse.

Após o condutor da ambulância de Nobres dizer que iria retornar ao município de Rosário  e deixar a paciente em seu local de origem, a média do pronto socorro de Cuiabá afirmou que iria chamar a policia e registrar um B.O, isentando-se da responsabilidade do caso do paciente se agravar.
Já a enfermeira da paciente entrou em contato com o médico de Rosário e nada se resolvia com o desencontro de informações Um condutor da SAMU, vendo a situação da senhora, pediu ao condutor da ambulância de Nobres que levasse a paciente até a policlínica do verdão.

Em seguida o condutor da ambulância de Nobres seguiu em destino a policlínica do verdão, e durante á ida exatamente na AV: 15 de novembro a enfermeira recebeu a ligação do médico de Rosário Oeste, dizendo que o problema já estaria resolvido e que já poderiam voltar ao pronto socorro de Cuiabá.

E chegando no pronto socorro de Cuiabá nada estava resolvido, e diante de toda aquela confusão á paciente começou a piorar o seu estado de saúde, foi aí então que a médica do pronto socorro de Cuiabá pediu ao maqueiro que pegasse a maca e recolhesse a senhora para dentro do hospital por respeito a idade dela e que já estaria com dó da senhora.
Esta reportagem retrata o descaso ocorrido com ambos pacientes dos municípios vizinhos.

Da redação – Agitos Nobres/ Fonte: Funcionário Público
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario