Tese de queda na arrecadação não se sustenta

dados_2_640x246Os constantes atrasos salariais ocorridos no município de Nobres, que tantos problemas têm causado ao funcionalismo público municipal não se justificam pela suposta queda na arrecadação. A tese defendida pelo governo não se sustenta na medida em que os números da arrecadação não se mostram com tamanha diferença, segundo informam os governistas, sobre suposta queda na arrecadação em mais de 50%, ou seja, de R$ 2.800.000,00 para cerca de 1 milhão e cem mil reais anunciados.

Entre janeiro de 2012 até o mês de agosto, cuja conta ainda não foi fechada, o município de Nobres arrecadou perto de 19 milhões de reais, segundo dados levantados no portal do Banco do Brasil. Desde maio deste ano que não são entregues os balancetes mensais ao Legislativo e já vai para quatro meses sem que o parlamentar conheça os dados sobre os quais terá que se debruçar para cumprir o seu papel de fiscalizador.

Mas esses dados levantados jogam por terra qualquer desculpa para justificar o atraso no salário dos servidores públicos municipais e ainda o desfalque nos valores a serem atribuídos ao fundo de pensão. Por ser ano político, devemos ser omissos a uma realidade dessas?
Então, quem anuncia queda acentuada na arrecadação não informa com clareza o que os dados numéricos apontam que não há tanta perda assim.


Por: Benedito/Tribuna de Nobres
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario