Após receberem cheques sem fundo, cabos eleitorais cobram Lúdio


Aproximadamente 50 cabos eleitorais que trabalharam na campanha do vereador Lúdio Cabral (PT) à Prefeitura de Cuiabá e do então vice, Francisco Faiad (PMDB), estão na avenida Miguel Sutil, onde fica um dos comitês de campanha, para reivindicar pagamento pelos serviços prestados ao decorrer do 2º turno do pleito deste ano, no qual o empresário Mauro Mendes (PSB) saiu vitorioso.
  A grande parte dos militantes é de proprietários de carros de som que circulavam pela cidade tocando os jingles da campanha. Alguns, com ânimos exaltados, denunciaram que os valores em débito variam de R$ 1,5 mil a R$ 2 mil.
  Uma outra situação é que alguns cabos, que prestaram serviço nas ruas, com o chamado “bandeiraço”, argumentam terem recebido cheques sem fundo. Eles contaram ao RDNews que foram até as agências bancárias nesta terça (30) e quarta (31), mas ao descontar os valores de aproximadamente R$ 500, constataram que não havia dinheiro.
   Segundo informações preliminares, cerca de 800 circularam somente no 2º turno. A expectativa dos cabos eleitorais, no entanto, é receber ainda nesta terça. A equipe de reportagem entrou em contato com Lúdio, mas ele não atendeu, nem retornou as ligações. Já a assessoria do petista disse que iria se pronunciar sobre o assunto ainda nesta tarde.
Às 15h12 - Emissário de grupo paga parte da dívida
   Um homem que preferiu não se identificar chegou ao comitê dizendo que é emissário do grupo ligado a Lúdio. O rapaz quitou a dívida com os proprietários dos carros de som, mas não pagou as equipes de rua. O “emissário” pediu que os cabos cobrassem o devido valor a outro homem, conhecido como “Tico”, que está com o telefone celular desligado. De todo modo, o impasse continua e os militantes que trabalharam com “bandeiraço” ainda estão no local aguardando o recebimento dos cheques.

Do: RDNEWS
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario