Silval diz que três estão no páreo para o comando do MPE

O governador Silval Barbosa (PMDB) afirmou a interlocutores, ontem (5), no Palácio Paiaguás, que fará questão de exercer a sua prerrogativa constitucional para definir quem será o próximo procurador-geral de Justiça do Estado, pelos próximos dois anos. 

Apesar de o procurador Paulo Prado ter sido o mais votado pela categoria, com 102 votos, a sua escolha não está garantida. 

Os promotores José Antônio Borges e Roberto Turin, que obtiveram 88 e 85 votos, respectivamente, também estão no páreo. A apuração da votação foi realizada ontem à tarde.

Silval afirmou que espera ouvir dos três representantes que disputam o cargo quais as suas principais propostas para o comando do Ministério Público Estadual. Segundo a reportagem apurou, essa explanação será decisiva para a escolha. 

"Se isso não for considerado, então não há porquê se falar em lista tríplice. Seria, então, eleição direta", disse uma fonte do Paiaguás.

Lista
O governador receberá, no início de janeiro, a lista tríplice com os nomes dos três representantes. Segundo a Constituição Federal, cabe ao chefe do Poder Executivo nomear o procurador-geral.

Segundo a Lei n.º 8.625, de 1993, caso o governador não efetive a nomeação do procurador-geral de Justiça, nos quinze dias após receber a lista tríplice, será nomeado, automaticamente, o membro do Ministério Público mais votado.
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario