Fifa não aceitará mais atrasos na entrega das arenas, diz Valcke


UOL
O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou nesta segunda-feira após participar da vistoria do estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília, que a entidade não tolerará mais atrasos na entrega dos estádios para a Copa do Mundo de 2014.

Questionado se os atrasos em relação ao prazo inicial oferecido pelo governo federal atrapalhava a organização do Mundial, Valcke afirmou que a Fifa preferia que todos os cronogramas iniciais tivessem sido cumpridos. O dirigente ainda manifestou que entende que ajustes sejam feitos a tempo das competições [contando com a Copa das Confederações 2013].

"Preferíamos que o estádio tivesse sido entregue em dezembro de 2012, conforme prometido inicialmente. Agora estamos trabalhando com o prazo de meados de abril e não há possibilidade de ocorrer novo atraso. Este é ultimo dos últimos prazos", declarou Valcke, em menção específica à arena de Brasília.

De acordo com governo do Distrito Federal, o estádio será entregue para a Fifa em 15 de abril, e a inauguração está programada para o dia 21 do mesmo mês, no aniversário da capital federal. A arena chega ao final de janeiro com 87% das obras concluídas.

Além de Valcke, participaram da vistoria técnica das obras nesta segunda-feira o presidente da CBF e do Comitê Organizador Local, José Maria Marin, o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, o ministro do Esporte Aldo Rebelo, e os membros do COL e ex-jogadores Ronaldo e Bebeto.

Uma cerimônia que marcaria nesta segunda-feira os 500 dias restantes para a Copa foi cancelada devido à tragédia em Santa Maria, no Rio Grande do Sul.

Sobre a denúncia da edição deste domingo do jornal O Estado de S. Paulo, de que o relatório de contas do Distrito Federal aponta desvio de R$ 200 milhões na obra do estádio, orçado em cerca de R$ 1 bilhão, o governador declarou que são completamente inverídicas.

"Não existe um pingo de verdade nisso. O tribunal de contas acompanha cada passo da obra, inclusive de dentro do estádio, de onde possuem uma instalação própria. Se formos comparar metro quadrado por metro quadrado construído, este é um dos estádios mais baratos do Brasil", manifestou Agnelo Queiroz.

"A construção custa um pouco mais caro, pois é uma obra totalmente sustentável, vai ser algo inédito no Brasil", acrescentou o governador. 

Nesta segunda-feira, após um rápido pronunciamento e apenas três pergunta da imprensa, a comitiva deixou o local rumo a Salvador, onde acontece a próxima vistoria, nesta terça-feira. 
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario