Buraqueira na BR-163 e MT-010 causam muitos prejuízos e acidentes

É preocupante o estado de vários trechos da BR-163 entre Sorriso e o Posto Gil, extensão aproximada de 300 km. O tráfego intenso de carretas, bitrens, caminhões carregados e as chuvas constantes formaram buraqueiras que estão causando prejuízos para donos de automóveis e caminhões. 

O problema tem se intensificado nos últimos 30 dias os motoristas que não passavam pelo percurso desde o inicio de janeiro, estão sendo surpreendidos pela enorme quantidade de buracos muitos deles pegam a pista de lado a lado. Mesmo atentos aos buracos, muitos motoristas sofrem com pneus estourados ou furados, rodas amassadas e a suspensão danificada. 

O alto índice de acidentes ocorridos nesses últimos meses na BR 163 que é considerada a mais importante rodovia federal e corta o estado é preocupante. Dados da Policia Rodoviária Federal apontam que mais de 80 acidentes ocorrem mensalmente somente neste trecho entre Sorriso e Posto Gil. 

Os motoristas com destino a capital do estado tinham a opção de escapar das más condições da BR 163, entre Rosário Oeste e o Trevo do Lagarto, são surpreendidos ao chegar no Distrito da Guia, as condições da MT 010, são de total precariedade, hoje quem tenta isso se depara com uma rodovia totalmente esburacada e perigosa, alguns trechos não existe mais a possibilidade de andar sobre o que antes era asfalto, sendo forçados a zigzaguer pela pista ou se arriscar pelo acostamento.

A qualidade da pavimentação asfáltica na BR 163 passa a ser questionada porque a rodovia foi recapeada há menos de 4 anos e esperava-se resistência maior. Porém há fatores que precisam ser considerados: muitos bitrens e carretas trafegavam com excesso de peso e estão, literalmente, encurtando a vida útil do asfalto por não háver balança rodoviária nos 500 km entre Sinop e Cuiabá. As chuvas intensas também estão ligadas diretamente a formação e aumento da buraqueira na principal via que escoa a produção agrícola do Estado campeão de grãos.

Do Cenário MT
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario