Exoneração de secretária e suspeita de fraude marcaram cenário

A semana que passou, no meio político de Mato Grosso, foi marcada por polêmicas envolvendo o mandato do senador Pedro Taques (PDT), com a suspeita de frauda na ata de registro da sua chapa.

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), exonerou o primeiro membro de seu primeiro escalão.

A secretária de Gestão, Adriana Barbosa, indicada por Chico Galindo (PTB), está fora do staff.

Houve também a polêmica envolvendo o conselheiro Antonio Joaquim do Tribunal de Contas do Estado, acusado por um médico de intimidar um médico para comprar uma fazenda, em Nossa Senhora do Livramento.

Confira o resumo dos fatos que marcaram o cenário político na semana que passou:

Ata fraudada

A chapa do senador Pedro Taques (PDT) e seus dois suplentes voltou a ser questionada, e a Justiça Eleitoral mandou fazer um exame grafotécnico para verificar a autenticidade da ata que registrou José Medeiros (PPS) como primeiro suplente e Paulo Fiuza (PV) como segundo suplente do pedetista, em ação movida pelo candidato derrotado ao Senado, Carlos Abicalil (PT).

O empresário Paulo Fiuza, admitiu, com exclusividade ao MidiaNews, que a ata do registro de candidatura da chapa de Taques ao Senado foi fraudada nas eleições de 2010. Ele resolveu quebrar o silêncio mais de dois anos após o ocorrido, em função de ter sido intimado pelo juiz eleitoral José Luis Blaszak a se pronunciar sobre o caso. “Eu não posso compactuar com uma fraude. Eu nunca me manifestei publicamente sobre esse assunto, mas fui forçado a isso pela ação judicial. Então eu não iria me defender dizendo que aquilo estava tudo certo, porque não está”, disse.


Briga por terra
Divulgação
Antonio Joaquim aponta no mapa riacho que provocou briga com vizinho

O médico otorrino Alonso Alves Filho acusou o conselheiro Antônio Joaquim, do Tribunal de Contas do Estado (TCE), de intimidar seu pai, um senhor de 81 anos, com o objetivo de comprar suas terras. Por meio de liminares, o conselheiro conseguiu o direito de usar a fazenda como passagem, por onde circularia um empregado armado, e de retirar água do córrego que corta a propriedade.

O conselheiro Antônio Joaquim rebateu as acusações tachou o filho de seu vizinho, o médico otorrino Alonso Alves Filho, de “tonto” e “maluco”. Ele afirma que o médico o ameaçou de morte e pediu um preço exorbitante pelas terras.


“Superpoderes” de vice

O deputado estadual Emanuel Pinheiro (PR) apresentou esta semana um projeto de lei revogando os “superpoderes” do vice-governador Chico Daltro (PSD), que acumula o comando da Secretaria de Cidades com uma série de funções vinculadas ao gabinete da Vice-Governadoria. De acordo com Pinheiro, a situação de Daltro é ilegal porque ele acumula duas funções executivas.

O governador Silval Barbosa (PMDB) saiu em defesa do seu vice. Criticou a atitude do deputado e disse não acreditar que a proposta de revogar a Lei Complementar 427/2011 e acabar com os “superpoderes” do vice-governador seja aprovada pelos outros parlamentares. Silval ainda elogiou Daltro, a quem chamou de “muito capacitado”.

Eleições de 2014


O senador Blairo Maggi (PR) criticou a pressa que alguns partidos políticos têm tido em apresentar nomes para as eleições de 2014, notadamente com vistas à sucessão do governador Silval Barbosa (PMDB). O republicano, no entanto, não negou que possa voltar concorrer ao pleito, conforme desejam seus aliados.
Secom-MT
Candidatura de Maggi à sucessão de Silval Barbosa ganha contornos cada vez mais definidos

José Riva (PSD), por sua vez, voltou a negar que tenha interesse em disputar novas eleições, e mostrou simpatia pelo retorno de Maggi (PR) ao Governo de Mato Grosso - em uma sinalização de apoio à candidatura do republicano.


Mudança no secretariado

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), exonerou a secretária de Gestão Adriana Paula Barbosa, indicada pelo ex-prefeito Chido Galindo (PTB ). Com a demissão da economista, restam dois remanescentes da gestão Galindo: os secretários Guilherme Muller, que continuou na Fazenda, e Lamartine Godoy que ocupou várias pastas e hoje comanda o Desenvolvimento Urbano.

No lugar de Adriana, Mendes nomeou advogado e empresário Pascoal Santullo Neto, que foi o principal coordenador financeiro da campanha do prefeito e, no ano passado, foi cotado para assumir a Secretaria de Finanças.
Thiago Bergamasco/MidiaNews
Adriana Barbosa foi exonerada da Prefeitura de Cuiabá


CAB Cuiabá

O Ministério Público Estadual entrou com ação civil pública contra a CAB Ambiental, o Município de Cuiabá e a Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário (Amaes), alegando que a concessionária de água e esgoto estaria praticando “condutas abusivas” e, portanto, lesando os usuários com cobranças excessivas.

O prefeito Mauro Mendes (PSB) disse que poderá tomar "medidas drásticas", caso a CAB Ambiental não solucione a falta de abastecimento de água na Capital. “Se não tiver água na torneira em 100% das casas cuiabanas, a CAB viverá um inferno astral”, afirmou.

Por: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario