Motorista é preso com 7 fuzis AK 47 e 250 kg de cocaína

A Polícia Rodoviária Federal apreendeu 250 quilos de cocaína e sete fuzis AK-47 - ano 2011, de fabricação russa - 2.000 munições, além 76 caixas de munições 9 mm. 

O carregamento e o armamento pesado foram apreendidos com Jociney Ferreira do Nascimento, de 30 anos, e estavam escondidos no fundo falso de uma carreta Volvo com placas de Várzea Grande. 

A prisão ocorreu na manhã de domingo (26), na cidade de Corumbá (MS), na divisa com a Bolívia. 

No momento da prisão, o motorista, que reside em Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá), estava com a família – esposa e filho.

De acordo com as investigações, o armamento seria para abastecer traficantes do Sudeste do país e também integrantes de quadrilhas de assalto a banco.

Para os policiais, trata-se de um “desvio de rota”, uma vez que, com o policiamento intenso nas BRs 070 e 174,  por parte das tropas federais, os narcotraficantes deixam de transportar a cocaína por Mato Grosso, optando por Mato Grosso do Sul, utilizando a BR-262.

Conforme os policiais rodoviários federais, essa é a terceira prisão de traficantes de Cáceres que mudaram a rota pelo estado vizinho. 

No inicio de maio, o motorista Karlestein Baleeiro foi preso com uma carreta que levava 470 quilos de cocaína e 500 munições de fuzil 765mm, também em Corumbá. 

No ano passado, o motorista João Rosenso foi preso pela PRF na BR-262 com 674 quilos de cocaína escondidos numa carga de feijão boliviano.

A coincidência é que o armamento e o carregamento de entorpecentes seriam levados para São Paulo, segundo os suspeitos presos. 

“Isso demonstra que o destino seria mesmo o Sudeste do pais”, disse um policial.

Rifle

Um rifle com poder de destruição de um fuzil, utilizado por quadrilhas de roubo a bancos, foi apreendido nesta segunda-feira (27), durante a operação “Sapatinho Nobre”, conduzidas pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil, em Nobres (146 km a Médio-Norte de Cuiabá). 
Polícia Civil
O rifle foi apreendido durante operação da GCCO


O rifle 30-30, de fabricação americana, e dez munições de fuzil foram encontrados no quintal da casa de Ulisses Batista da Silva, 29, conhecido por “Negão”, integrante da quadrilha que, em janeiro deste ano, assaltou a cooperativa do Sicredi, em Nobres, após fazer a família do gerente de refém. 

O armamento foi localizado em ação conjunta de policiais civis e militares da cidade de Nobres

Foram autuados em flagrante Adão Benedito da Ressurreição, 21 anos, e Cláudio Raimundo, 26, conhecido por “Caiao”. 

Os dois ajudavam a esconder a arma, comprada por Ulisses Batista da Silva, preso na última quinta-feira (23), por policiais da GCCO, na porta do Fórum, em Cuiabá, em cumprimento de mandado de prisão preventiva.

Adão e Cláudio foram autuados por posse irregular de arma de fogo de uso restrito das Forças Armadas e por formação de quadrilha ou bando.


Do: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario