Políciais de Nobres apreende arma utilizada em assalto ao Sicredi


A Polícia Judiciária Civil de Nobres (a 146 km de Cuiabá) apreendeu um rifle com poder de destruição de fuzil, utilizado por quadrilhas de roubo a bancos durante a operação “Sapatinho Nobre”, conduzida pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). A arma foi encontrada na casa de Ulisses Batista da Silva, 29, conhecido por "Negão", integrante da quadrilha que em janeiro deste ano assaltou a cooperativa do Sicredi, em Nobres, na modalidade "Sapatinho", quando a família do gerente é feita refém.

Ainda foram autuados em flagrante Adão Benedito da Ressurreição, 21 anos, e Cláudio Raimundo, 26, conhecido por "Caiao". Os dois ajudavam a esconder a arma, comprada por Ulisses, preso na última quinta-feira (23) em frente ao Fórum de Cuiabá.

De acordo com o delegado chefe do GCCO, Flávio Henrique Stringueta, a investigação começou com informações de uma organização criminosa que aluga e fornece armas para outras quadrilhas na realização de crimes em Mato Grosso, principalmente roubo a bancos. "Desde janeiro investigávamos, quando descobrimos a participação de Ulisses no 'sapatinho'. Ele apareceu com essa ramificação", destacou o delegado. "A gente acredita que tenha outras armas com essa quadrilha", completou o delegado.

O inquérito policial do assalto à Cooperativa Sicred foi concluído no começo do mês de abril pelo delegado chefe do GCCO, Flávio Henrique Stringueta, que indiciou nos crimes de extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha Heverlon Rodrigues Campos, 21, o "Pepe", Joas Santos Bruno, 19, e Paulo Terra Junior, 37, o "Paulista", que se encontram foragidos e Ulisses Batista da Silva.

Os três foragidos estão com mandado de prisão preventiva, decretados pela Vara Especializada de Combate ao Crime Organizado, Crimes Contra a Ordem Tributária, Econômica e Contra a Administração Pública.

Por: Flávia Borges
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario