Entre a razão e a emoção, presidente da câmara de Nobres "ataca" jornal

Na qualidade de segunda maior autoridade política do município de Nobres, o presidente da Câmara Municipal de Nobres, vereador Rállide Cristiano de Andrade,
não poderia desconhecer que ações se ganham e se perdem. Ações por danos morais já foram impetradas contra grandes revistas, grandes canais televisivos e grandes jornais, cujas direções tiveram que pagar o valor arbitrado. Algumas emissoras de televisão de grande porte, mesmo com grande aparato de funcionários, de técnicos e de profissionais renomados cometem erros e pagam por eles.

Enquanto empresa de micro porte na estrutura financeira, não tivemos o cuidado necessário de nos resguardar na informação e noticiamos pela emoção, sendo-nos, mister, reconhecer o erro e pagar por ele em relação a vereadora Zilmai Ferreira de Jesus. Que mal há nisso? Um erro foi cometido e por ele nós vamos pagar. Isso é o que se classifica de reparação de dano.
O que não se concebe, é uma autoridade política desconhecer isso e divulgar como se fosse caso inédito na história de Nobres. A não ser que o vereador Rállide Andrade não conheça nenhuma pessoa que responda ação na Justiça ou que tenha respondido alguma ação na Justiça, seja ela de que tipo for.

Somos uma empresa e aquilo que nós fazemos ainda não quantificamos a quantas pessoas podemos atingir. Um presidente que representa um poder que por sua vez representa uma sociedade de mais de 15.000 habitantes tem a obrigação de saber pesar palavras e comportamento, sob risco de colocar a instituição que dirige em xeque.

Se o que incomoda o líder da Mesa Diretora é a foto em que aparece tietando a maior autoridade política do município, deveria pensar e repensar ao expô-la na rede social. Ou sabe-se lá, o que pretendia dizer com aquela foto exposta na rede social. O seu direito a exclusividade tem que ser respeitado, levando-se em conta que os demais vereadores, simples mortais, acompanharam o prefeito em caravana rumo à zona rural para o ato de entrega das ambulâncias. E se foi depois e se expôs publicamente, isso tem consequências.

Quanto ao valor devido pela ação e o seu impedimento por ordem judicial, não é esse o incômodo, mas se for, repasse, por favor, o saldo que temos a nossa credora, se ela assim o desejar.

Mas a sua preocupação maior não deveria ser em pagar ou não pagar o jornal "Tribuna de Nobres", e sim cumprir os compromissos financeiros com outros credores que prestaram serviços ou venderam ao Poder Legislativo neste ano. Daqui até dezembro, a Câmara Municipal de Nobres terá que dispor de dotação orçamentária para saldar todos os compromissos financeiros assumidos entre 1º de janeiro até 31 de dezembro de 2.013.

Bem, mas esse não é um problema da nossa competência e cabe ao presidente da Câmara Municipal de Nobres, vereador Rállide Andrade, evitar que mais credores deixem o Parlamento com lágrimas nos olhos por não ter recebido o seu cheque. Isso é o que sai da Casa do Povo como boato. Ou seria um fato a lágrima derramada por um credor?

É que a maioria das micro e pequenas empresas estabelecidas em Nobres são de pequeno porte e necessitam receber para sobreviver. Se a Câmara Municipal de Nobres não deve ninguém até a data de hoje, apresente-nos o relatório das despesas pagas que as publicaremos sem custo para o Legislativo.

A Câmara Municipal de Nobres, até onde sabemos, tem e sempre teve um presidente e um quadro de funcionários responsáveis e ao julgar prematuramente e imputar culpa por fraude ao jornal, certamente que se diz que estivemos do outro lado do balcão, fazendo às vezes dos técnicos do Legislativo e do presidente. Como se concebe uma afirmação desse grau que envolva nomes e pessoas que ainda hoje estão naquele Parlamento?

Em respeito aos proprietários da emissora de rádio local, a Rádio Nobres FM, de propriedade do empresário Amauri Zeni, não faremos nenhuma ilação ou comentário a respeito do que já vimos inserido em forma de comentário no site Agitos Nobres.

Não prosseguiremos neste assunto, mas é importante deixar claro que se há impedimento quanto ao jornal (e há), que ao menos se pague aos outros credores que aguardam pelo pagamento devido pela atual gestão.
Fonte: Tribuna de Nobres
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

1 comentários :

Anônimo disse...

Gostaria de deixar claro o Rallide utiliza-se da Camara Municipal como um balcão de emprego para parentes e amigos bem como se utiliza do cargo de presidente da Camara para ficar falando essas bobagens para aquelas pessoas que são leigas e sem informação e acabam acreditando nessas besteiras, alem do mais o Rallide uitiliza-se o site oficial da Camara Municipal de Nobres como se fosse um facebook oficial dele para postar somente coisas pessoais sua e de sua familia que nada vem a agregar para o municipio de Nobres.

Postar um comentário

Deixe seu Comentario