PROS e Solidariedade mudarão forças políticas em MT

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) aprovou, na noite desta terça-feira (24), o registro eleitoral de dois novos partidos: o Pros (Partido Republicano da Ordem Social) e o Solidariedade. Agora, oficialmente existem 32 siglas eleitorais no Brasil. 

Os dois partidos precisaram coletar 492 mil assinaturas para obter o registro nacional.

Com as novas siglas, haverá um rearranjo de forças políticas em Mato Grosso. E isso terá um impacto importante nas eleições do ano que vem.

O deputado federal Valtenir Pereira deixará o PSB para assumir a liderança do PROS. Ele espera levar pelo menos 8 dos 11 prefeitos da sigla do prefeito Mauro Mendes.

Já o Solidariedade será liderado pelo deputado estadual Adauto de Freitas, que deixa o PMDB.

Ambas as siglas pretendem cooptar lideranças insatisfeitas atualmente em suas siglas. A legislação eleitoral permite que políticos migrem para os partidos novos sem perder os mandatos.

"Partido do Paulinho"


Em nível nacional, o Solidariedade é liderado pelo deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, atualmente no PDT de São Paulo. 

Além de Paulinho, devem migrar ao Solidariedade os deputados federais pedetistas Marcos Medrado (BA), Sebastião Bala Rocha (AP) e João Dado (SP), além de Augusto Carvalho (PPS-DF). Também são cotados para se filiar à sigla Carlos Manato (PDT-ES) e Ademir Camilo (PSD-MG).

O presidente do Pros é Euripedes Gomes de Macedo Junior, que já foi filiado ao PSL de Goiás. Especula-se que o novo partido possa atrair os irmãos Cid e Ciro Gomes, ambos do PSB, insatisfeitos com a possível candidatura de Eduardo Campos à Presidência.

Com informações do UOL
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario