Irritado, secretário da Fifa confirma Cuiabá como sede. Dá tempo?


Visivelmente mais irritado do que em sua visita anterior a Cuiabá, o secretário-geral da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Jérôme Valcke, foi categórico ao confirmar, nesta terça-feira (8), a participação da Capital como uma das 12 cidades-sedes da Copa do Mundo de 2014.

“Ainda bem que a Copa acontece daqui a oito meses e essa pergunta não mais poderá ser feita. Não há mais como retirar alguma cidade da programação agora. Programamos uma Copa do Mundo com 12 cidades-sedes e teremos as 12 cidades-sedes”, disse.

A afirmação foi feita durante visita feita por Valcke, os membros do Comitê Organizador Local (COL), os ex-jogadores Bebeto e Ronaldo, e o diretor do COL, Ricardo Trade, ao canteiro de obras da Arena Pantanal, no bairro Verdão.

"Não há mais como retirar alguma cidade da programação agora. Programamos uma Copa do Mundo com 12 cidades-sedes e teremos as 12 cidades-sedes"
O secretário afirmou que, para a Fifa, tudo o que foi prometido pelo Governo do Estado está sendo cumprido e que, após reunião realizada na manhã de hoje com os representantes do Estado, da Secretaria Extraordinária da Copa do Mundo (Secopa) e do Município, não tem dúvidas de que a obra da Arena Pantanal estará pronta em dezembro deste ano.

“Não quero fazer comparações entre as cidades-sedes. Mas posso afirmar que Cuiabá soube aproveitar a oportunidade e será manchete dos grandes jornais pelos feitos realizados”, afirmou.

Questionado sobre um suposto arrependimento externado pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, pela escolha do Brasil como sede do Mundial de 2014, Valcke rebateu: “Posso dizer que conheço bem o Blatter. Na verdade, convivo mais com ele do que com a minha própria esposa. E sei que ele jamais disse que o Brasil foi uma escolha errada. Ele pouco fala do Brasil, até porque o responsável pelo Brasil na Fifa sou eu”, disse.

O secretário acrescentou, ainda, que sente que a Copa do Mundo será realizada a contento e que a Capital “está dando condições à Fifa para isso”.

“Haverá o suficiente acabado em maio [de 2014] para viabilizar a Copa. Teremos um copo suficientemente cheio para matar a nossa sede”, disse.

Avaliação e compromisso

Para o ex-jogador da Seleção Brasileira e atual membro do COL, Bebeto, as autoridades e os membros da organização do Mundial no Brasil saíram da Arena Pantanal satisfeitos com o andamento das obras no local.

“Está tudo ótimo. O estádio está praticamente pronto, falta apenas alguma coisa de acabamento e o gramado. Não há nenhuma preocupação para o COL. Saio daqui contente, sabendo que Cuiabá aproveitou a Copa do Mundo e que um legado importante será deixado para esse povo”, avaliou.

"Não quero fazer comparações entre as cidades-sedes. Mas posso afirmar que Cuiabá soube aproveitar a oportunidade e será manchete dos grandes jornais pelos feitos realizados"
O legado também foi destacado pelo prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), que afirmou que a Capital será “um grande exemplo” para todo o país e reforçou o cumprimento dos compromissos firmados com a Fifa.

“Vamos nos esforçar ao limite para honrar a confiança da Fifa em escolher Cuiabá como cidade-sede”, disse.

O governador do Estado, Silval Barbosa (PMDB), afirmou que o estádio será entregue em dezembro – bem como a maioria das obras de mobilidade urbana da Capital – e destacou que a Capital apenas teve a ganhar após a escolha da Fifa.

“Estamos com investimentos importantes que mostram que valeu a pena ser escolhido como sede. Temos mais de cinco mil pessoas trabalhando nas obras da Copa e, a cada visita, vamos nos aliviando, porque vemos que vamos cumprir os prazos. Queremos entregar uma das arenas mais bonitas dentre as 12 cidades-sedes em dezembro”, disse.

Visita


A visita da Fifa e do COL à Cuiabá teve início pelo Viaduto da Sefaz, obra que compreende o pacote de implantação do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) na Capital, onde a subida pela obra – até então programada – foi suspensa pela presença de cerca de 30 manifestantes no local, entre professores em greve e membros da Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Na Arena Pantanal, a vistoria também foi rápida e, junto com a coletiva, durou pouco menos de uma hora. Durante o evento, Valcke fez a entrega simbólica de ingressos de cortesia a dois trabalhadores da obra, que representaram todos os operários que ganharão convites para assistirem a uma das partidas que serão disputadas na Arena Pantanal.

Fonte: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario