Globo e CBF não aceitarão Flamengo na B.

1ae2 1024x768  O presidente da Portuguesa não está feliz com a primeira vitória na Justiça Comum. Ele sabe que a CBF e Globo não aceitarão o Flamengo na B. Lico sonhava com um acordo. Receber R$ 18 milhões e disputar a Segunda Divisão. Agora virá o confronto...A insegurança domina Ilídio Lico.
Ele não está nada feliz com a entrada do clube na Justiça Comum.
Nem com a primeira vitória conseguida na 43ª Vara Cível.
O juiz Miguel Ferrari Júnior mandou a confirmação do time na Série A.
Sendo assim, o Flamengo passaria a ser o clube rebaixado.
Lico está longe de ser ingênuo.
Ele tem certeza que mexeu com inimigos poderosos.
A CBF e a Globo.
A entidade presidida por José Maria Marin já havia avisado o clube.
O caminho, se quisesse o confronto, seria a Corte Arbitral do Esporte,na Suíça.
É lá a última instância esportiva.
Mas o clube paulista não foi até lá por um motivo simples.
Seu presidente estava disposto a aceitar o rebaixamento.
Foi por isso que enrolou por um mês.
Conseguiu segurar a decisão unânime dos seu Conselho Deliberativo.
O grande problema que tem nas mãos é a dívida deixada por Manuel da Lupa.
Pessoas ligadas ao Ministério Público garantem que elas são surpreendentes.
Foram vários empréstimos feitos ao Banif dando áreas do clube como garantia.
Eles chegariam à quantia absurda de R$ 600 milhões.
O que explicaria o desespero de Lico em relação ao dinheiro.
"Eu fico constrangido.
Pago os empregados das minhas empresas em dia.
Mas não consigo fazer isso na Portuguesa.
Não há caixa", diz Lico.
Se não há como pagar o time em dia, como formar uma equipe para a Série A?
O dinheiro em caixa mal dá para bancar um time limitado na B.
Por isso não é por acaso que seu vice jurídico avisou.
"A entrada na Justiça Comum não é radical.
Pode haver um acordo.
Não queremos tumultuar o futebol brasileiro."
As frases são de Orlando Cordeiro de Barros.
Ou seja, a solução seria uma questão de dinheiro.
O processo na Justiça Comum pode sumir como por encanto.
Basta a Globo e a CBF pagar o que a Portuguesa receberia se disputasse a A.
Cerca de R$ 18 milhões.
O que Lico não aceita são os R$ 3 milhões reservados para a B.
Marin já tinha entendido essa situação há muito.
Ele e Marco Polo del Nero.
Por isso pararam de liberar dinheiro para a Portuguesa.
O clube pediu emprestado várias vezes à CBF e FPF.
Sutilmente foi dada a mensagem.
Se o clube não procurar a Justiça Comum, o dinheiro chegaria.
Não os sonhados R$ 18 milhões.
Daí vem o entrave.
Embora alguns conselheiros e torcedores estejam eufóricos...
Não é esse estado de espírito que domina Lico.
2ae2  O presidente da Portuguesa não está feliz com a primeira vitória na Justiça Comum. Ele sabe que a CBF e Globo não aceitarão o Flamengo na B. Lico sonhava com um acordo. Receber R$ 18 milhões e disputar a Segunda Divisão. Agora virá o confronto...
Sabe que poderia ser destituído do cargo.
Só por isso aceitou a entrada na Justiça Comum.
O presidente da Portuguesa não quer a Série A.
Sabe que será caótico ter de montar uma equipe para a elite.
Sem dinheiro as chances de rebaixamento são enormes.
Por isso, seu sonho é apenas a CBF manter os R$ 18 milhões de 2013.
Aí disputaria a Segunda Divisão sem problemas.
Seu medo é ver a liminar cassada.
Receber R$ 3 milhões para jogar a Segunda Divisão.
Seu clube se transformar em inimigo de Marco Polo del Nero.
E ter a CBF e a FPF contra a Portuguesa.
Enquanto isso, Marin e Marco Polo se organizam.
Querem a liminar cassada o mais rápido possível.
O Brasileiro da Série A começará no dia 29 de abril.
Há a convicção que até lá tudo estará resolvido.
Lico sabe que Marin e Globo não aceitariam o Flamengo rebaixado.
Não por uma manobra política para favorecer a Portuguesa.
Já basta a raiva com a final do Paulista entre Santos e Ituano.
Raiva e perde de audiência.
Ficar sem o clube mais popular do país seria uma tragédia.
Saber de tudo isso foi o motivo de Lico não querer a Justiça Comum.
Mas agora é tarde, não conseguiu segurar os inflamados conselheiros.
O presidente a Portuguesa não quer a Série A.
Deseja uma compensação financeira para amenizar a situação do clube.
A herança maldita de Manuel da Lupa.
Marin e Marco Polo estão revoltados com a Portuguesa.
E só darão mais do que os obrigatórios R$ 3 milhões em caso de emergência.
A decisão é ver, daqui para a frente, a Portuguesa como oponente, inimiga.

Era tudo o que Ilidio Lico não queria...
1gazeta  O presidente da Portuguesa não está feliz com a primeira vitória na Justiça Comum. Ele sabe que a CBF e Globo não aceitarão o Flamengo na B. Lico sonhava com um acordo. Receber R$ 18 milhões e disputar a Segunda Divisão. Agora virá o confronto...
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario