Dilmar critica falta de investimento no turismo para Copa em Mato Grosso

“A Secretaria de Estado de Turismo envergonha os mato-grossenses”. A afirmação partiu do deputado Dilmar Dal’ Bosco (DEM),  que na manhã desta quarta-feira (28) usou a tribuna da Assembleia Legislativa para mostrar sua indignação quanto ao estudo de “Reputação das cidades-sede da Copa do Mundo de Futebol de 2014”, realizado pelo Reputation Institute, e que apontou Cuiabá como a pior capital para receber os turistas.

“Em nenhum momento o Governo tratou com seriedade os assuntos pertinentes a acomodação e recepção dos turistas da Copa, tudo que se viu foi politicagem. Vamos passar vergonha durante os jogos”, desabafou Dal' Bosco, que criticou a inversão de valores ao afirmar que o maior legado dos jogos deveria ser o fomento turístico.

Em Mato Grosso, o Ministério do Turismo definiu como destinos os municípios  de Cuiabá, Cáceres, Poconé, Barão de Melgaço, Chapada dos Guimarães, Campo Verde, Jaciara, Juscimeira, Nobres e Alta Floresta.
Para Dilmar, no entanto, nenhum desses locais deverá receber os turistas que vem à Cuiabá para assistir os jogos do Mundial, isso porque, segundo ele, o Executivo não preparou nenhuma dessas cidades para receber os visitantes, tanto na questão  de qualificação e infraestrutura, quanto da logística.

Dilmar lembrou ainda, que no fim de 2012 o Parlamento Estadual criou uma Câmara Setorial  Temática com o objetivo de encontrar alternativas para que os turistas da Copa pudessem visitar as cidades turísticas do Estado, fomentando o desenvolvimento econômico e social desses locais.

 “Além de não participar de nenhuma das reuniões na Assembleia Legislativa, o governo não fez o papel de executivo que era a de impulsionar as cidades turísticas do nosso Estado para receber os visitantes da Copa do Mundo”, disse o parlamentar.

Dal’ Bosco foi reiterado pelo deputado Antonio Azambuja. O progressista criticou o planejamento do Estado para receber os turistas durante o evento esportivo. “Não produzimos nada e por falta da rede hoteleira, o Estado se propôs a hospedar os turistas em escolas públicas. Isso demonstra a falta de organização”, afirmou Azambuja.

Por: Expresso MT
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario