Vereadores transformam plenário de Rosário em ringue após sessão

vereadores - rosario - porradaO plenário da Câmara de Rosário se transformou em ringue no final da sessão ordinária da última sexta (26). O vereador Gelson de Souza, o Gigante (PSB) alega que foi agredido com soco no rosto pelo colega Anderson Conceição, Churrasquinho (Pros) e registrou boletim de ocorrência. O motivo do barraco é a cobrança da instalação de CPI para apurar suposto desvio de R$ 492 mil dos recursos da Saúde. 

Segundo Gigante, a agressão foi covarde porque Churrasquinho aproveitou um momento de distração para esmurrá-lo. “Estava conversando normalmente quando fui agredido. A situação só não ficou pior por causa da turma do deixa disso”, relatou. 

Churrasquinho nega que tenha desferido o soco no vereador e disse que houve apenas uma discussão mais acalorada. “Ele perdeu a cabeça, mas não houve luta corporal. O que eu não aceito é tentar ferrar o prefeito sem motivo consistente”, afirma. 

A PM foi acionada e compareceu na Câmara de Rosário Oeste para acalmar os ânimos. Depois de registrar a ocorrência, Gigante estuda a possibilidade de ingressar com representação na Mesa Diretora por quebra de decoro parlamentar contra Churrasquinho. A desavença entre Gigante e Churrasquinho começou há aproximadamente três meses. O vereador do PSB recebeu denúncia sobre o suposto desvio no repasse da secretaria municipal de Saúde ao Hospital Amparo e já coletou as assinaturas dos peemedebistas José Vitor da Silva Júnior e Miguelito Pereira para requerer a instalação de CPI. 

Churrasquinho, que é correligionário do prefeito João Balbino (Pros), teria articulado para barrar a investigação e conseguiu o respaldo da maioria dos 11 vereadores para delegar a apuração dos fatos à Comissão Permanente de Saúde da Câmara da qual é membro. A situação desagradou Gigante, que passou a cobrar resultados em todas as sessões. 

 De acordo com Gigante, o Ministério Público também está apurando os fatos. Entretanto, o vereador sustenta que a Câmara não pode deixar de cumprir o papel fiscalizador e apresentar respostas à população. “Existem indícios que os repasses foram desviados com anuência da secretária da Saúde Maria da Penha com a participação de familiares dela que trabalham no Hospital Rosário. Alguém tem que ser responsabilizado”, cobra. 

Para Churrasquinho, o objetivo do requerimento para CPI é prejudicar a imagem do prefeito João Balbino junto à população. O vereador do Pros também considera levianas as suspeitas contra a administração municipal. “Existem apurações no Ministério Público e na Comissão de Saúde. o Gigante quer CPI para fazer oposição sistemática e a gente acabou perdendo a cabeça, mas já passou”, concluiu. 

Rdnews tentou contato com o prefeito João Balbino, mas o chefe do Executivo não foi localizado para comentar a denúncia. A reportagem também não conseguiu falar com a secretária de Saúde Maria da Penha. 

Fonte: RdNews
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario