Motorista morto em acidente na BR-364 segue sem identificação

Continua sem identificação o motorista do caminhão prancha que morreu carbonizado em um acidente na BR-364, na manhã de quarta-feira (29). 

A identificação será feita somente através de exame de DNA, uma vez não ser possível o exame de papiloscopia – através das impressões digitais – e da arcada dentária.

O outro motorista envolvido no acidente, J.P.M.S., de 29 anos, continua internado no Pronto-Socorro de Cuiabá.

Ele dirigia o bitrem carregado com 70 mil litros de combustível, sendo que somente um dos tanques, com 35 mil litros de óleo diesel, explodiu.

Aos policiais, o motorista disse que escapou da morte porque, ao ver que iria colidir de frente, abriu a porta e se jogou no declive, caindo em um córrego.

Com a explosão, o fogo atingiu a pista e as margens e atingiu parte do corpo de J.P.

Segundo os policiais que atenderam a ocorrência, ele sofreu fraturas em consequência da queda.

O acidente

O acidente ocorreu  próximo a Estância Taj Mahal, perto do posto fiscal Flávio Gomes.

As chamas eram tão fortes que dois carros do Corpo de Bombeiros foram acionados para tentar controlar o incêndio.

Medida punitiva


A Polícia Rodoviária Federal (PRF) lembrou que a partir do próximo sábado (1º), a infração para ultrapassagem em local proibido sofrerá uma reajuste significativo – de R$ 191,00 será reajustado para R$ 1.915,00.

Além disso o motorista terá a CNH suspensa por um ano. Em caso de reincidência, o valor da multa aplicada será dobrado.

“Essa medida é justamente para tentar reduzir esse tipo de acidente (colisão frontal) que é o que mais mata nas rodovias federais”, disse um policial.
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario