Concessionária recupera via e amplia atendimento a usuário

Recém-instalada em Mato Grosso e com previsão de cobrar pedágios ao longo 850 km da BR-163, já investiu, de março a dezembro deste ano, mais de R$ 450 milhões na BR-163, entre a divisa com Mato Grosso do Sul (km 0) e Rondonópolis (km 125) e entre Diamantino (km 507,1) e Sinop (km 855). 

As informações são do diretor-geral da empresa, Paulo Meira Lins, que afirmou que os recursos foram aplicados nos trabalhos de conservação, recuperação, duplicação e serviços de atendimento ao usuário na BR-163, assim como na BR-070, no trecho entre os Km 495,6 e 524, conhecido como Rodovia dos Imigrantes.

Já no trecho da divisa com o Mato Grosso do Sul até Sinop, as obrigações de duplicação e recuperação da rodovia existente são compartilhadas com o Departamento Nacional de Infraestrutura em Transportes (DNIT).

De acordo com Lins, a previsão da concessionária é investir R$ 2,8 bilhões nos primeiros cinco anos de concessão, período em que deve se concentrar grande parte das obras, incluindo a duplicação dos 450 km com obras sob sua responsabilidade.

"Ao longo dos 30 anos de concessão, estão previstos R$ 5,5 bilhões de investimentos, a serem corrigidos de acordo com o Índice de Preço ao Consumidor Ampliado (IPCA)"

"Ao longo dos 30 anos de concessão estão previstos R$ 5,5 bilhões de investimentos, a serem corrigidos de acordo com o Índice de Preço ao Consumidor Ampliado (IPCA)”, disse.

Conforme o diretor-geral, todo o trecho sob responsabilidade da concessionária passou, este ano, por serviço de limpeza de faixa de domínio, instalação de cercas e de sinalização vertical e horizontal, desobstrução de bueiros e galerias de água.

Pedágio


A Rota do Oeste foi quem apresentou o menor valor de tarifa de pedágio durante o processo de concessão da BR-163, que deve passar a ser aplicado após a conclusão da duplicação de, ao menos, 10% do trecho de 453 quilômetros de obras.

Segundo Lins, isso significa que já no próximo ano haverá a cobrança. A tarifa prevista é de R$ 2,638 para cada 100 quilômetros.

“Um levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Aplicada concluiu que, mesmo após o início da cobrança de pedágio, a tendência é que o custo dos transportadores seja reduzido em cerca de 11%. Isto porque os gastos com combustível e manutenção devem cair, além do tempo de viagem também ser consideravelmente reduzido”, afirmou.

Conforme o diretor, a expectativa é de que os investimentos gerem o aumento da segurança dos usuários da rodovia, principalmente porque o trecho mato-grossense da BR-163 é um dos principais corredores para o escoamento da produção do agronegócio e muito frequentado.

Divulgação
Segundo a concessionária, trecho da BR-163 é monitorado 24 horas por dia

Obras


Lins afirmou que a realização de serviços de recuperação emergencial de pista são realizados continuamente.

“Duas grandes frentes de obras estão em andamento. A primeira é para a duplicação do trecho de 22,7 km entre Rondonópolis e o Terminal Intermodal de Cargas da ALL, no sul do Estado. A segunda é a recuperação do pavimento em pontos considerados críticos”, afirmou.

O trecho em Rondonópolis será o primeiro a ser entregue duplicado, com previsão de ser concluído ainda no primeiro trimestre de 2015. Até o momento 98% da extensão em obras já passou por terraplanagem e 10% já recebeu a camada asfáltica.

Já sobre a recuperação do pavimento, Lins ibformou que três trechos passam por intervenções, sendo que a Rodovia dos Imigrantes já está com o trabalho concluído.

Os outros dois pontos em obras de recuperação de pavimento são entre Itiquira e Rondonópolis, onde 100 km já foram recuperados e entre Diamantino e Sinop. “As obras seguem em ritmo um pouco mais lento neste período de fortes chuvas, influência já prevista em nosso cronograma”, afirmou.

"Um levantamento do Instituto Mato-Grossense de Economia Aplicada concluiu que, mesmo após o início da cobrança de pedágio, a tendência é que o custo dos transportadores seja reduzido em cerca de 11%"

Segundo o diretor, a concessionária começou a instalar câmeras para facilitar o monitoramento do tráfego na rodovia 24 horas por dia. Ao todo, 499 câmeras deverão ser implantadas, distribuídas a cada dois quilômetros, em um prazo de um ano e meio.

Com a instalação concluída, os operadores irão acompanhar e identificar pontos de interrupção no trânsito, acidentes ou outros eventos que possam atrapalhar a fluidez do tráfego.

Serviços inéditos


A concessionária chamou a atenção dos motoristas pelos serviços que oferece no trecho que está sob sua responsabilidade, como o atendimento pré-hospitalar, guinchos, fiscalização eletrônica e equipes para realizar a inspeção do tráfego, que já está em funcionamento desde o dia 20 de setembro. 

O objetivo, segundo Lins, é garantir a segurança do motorista durantne todo o trecho, auxiliando em situações que envolvam problemas mecânicos do veículo ou acidentes além de reduzir em até 20% entre o tempo de deslocamento gasto atualmente. 

De acordo com diretor-geral, todo o trecho sob responsabilidade da concessionária está assistido por uma equipe de aproximadamente 500 pessoas e mais 73 veículos especiais.

Tony Ribeiro/MidiaNews
Segundo o diretor-geral da Rota do Oeste, Paulo Lins, pedágios devem passar a ser cobrados no próximo ano
“Todas as operações são controladas pelo Centro de Controle de Operações (CCO), localizado em Cuiabá, responsável por atender as solicitações e enviar o recurso necessário para atender a demanda”, diz.

São 18 ambulâncias, sendo 13 de resgate e cinco UTIs móveis disponíveis para socorrer vítimas em casos de acidentes. Os veículos são equipados com instrumentos hospitalares e ocupados por três profissionais sendo dois socorristas e um condutor. Já as ambulâncias da UTI contam com um médico, um enfermeiro e um condutor para o socorro em casos mais graves.

A existência do serviço já resultou, inclusive, na realização de partos na rodovia ao longo dos últimos meses.

Além disso, estão disponíveis 26 guinchos, sendo 18 para veículos leves e oito para pesados, que realizam o resgate mecânico ao longo da BR-163.

"Patrulha rodoviária"


Segundo Lins, a concessionária conta com 19 viaturas que inspecionam todo o trecho sob sua responsabilidade durante 24 horas.

Essa inspeção, segundo explicou o diretor, deve acontecer a cada 90 minutos para evitar que incidentes e acidentes aconteçam ou para que haja o acionamento mais rápido de atendimento, quando necessário. 

Lins explica que o pedido de “socorro” pode ser realizado qualquer pessoa que estiver na rodovia e precisar de auxilio.

“O contato com o CCO pode ser feito pelo telefone 0800 065 0163 ou por meio de uma das 18 bases do Sistema de Atendimento ao Usuário (SAU) instaladas ao longo da BR-163”, disse.

As bases às quais Lins se refere estão localizadas a cada 50 km, sinalizadas com identificação de ponto de atendimento.

Desde o início de dezembro já foi registrado um aumento de 25% na média diária de atendimentos em comparação ao mês anterior.

“Durante todos os dias as equipes estão de prontidão para atender os usuários da rodovia. Além disso, a Rota do Oeste instalou duas novas ferramentas de segurança para chamar a atenção de quem trafega pela rodovia. Dois ‘Super Cones’ infláveis foram colocados nas margens da BR-163, no trecho que concentra a maior parte das obras e, por isso, requerem mais atenção dos usuários”, afirmou.

A previsão é de que os cones permaneçam no local durante todo o período de festas e depois, no escoamento da safra, para alertar os motoristas sobre a presença de trabalhadores na pista e de formação de filas em decorrência de operações de ‘Pare e Siga’.


Fonte: Karine Miranda - Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario