Duplicação da MT-251 é suspensa; contrato será revisado

O Governo do Estado suspendeu a execução do projeto executivo de implantação e pavimentação da MT-251, que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães. A obra contempla a segunda etapa de duplicação da rodovia.

O contrato firmado entre a empresa Ecoplan Ltda. e a Secretaria de Infraestrutura e Logística (Sinfra) será revisado pela equipe técnica do Executivo mato-grossense, para verificação de possíveis irregularidades e cumprimento das metas determinadas. 

A suspensão do projeto faz parte da execução do decreto 02/2015, assinado pelo governador Pedro Taques, ainda durante sua primeira semana de administração. 

"Também será feita a revisão de todos os contratos de manutenção e recuperação das rodovias. Essas realizações todas fazem parte do projeto de coibição de práticas irregulares que provoquem danos ao erário"
De acordo com o secretário de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso, Marcelo Duarte, já foi apresentado ao chefe do Executivo o plano de trabalho para retomada das obras, consideradas emergenciais. 

“Também será feita a revisão de todos os contratos de manutenção e recuperação das rodovias. Essas realizações todas fazem parte do projeto de coibição de práticas irregulares que provoquem danos ao erário”, disse. 

Além da MT-251, as MTs 208, 430, 407, 160 e a BR-364 também tiveram seus projetos suspensos, conforme oficializado pelo Diário Oficial, que circulou na última quinta-feira (15)

Pedágio

A MT-251 é uma das rodovias com maior tráfego em Mato Grosso e, apesar da necessidade de duplicação para melhora do fluxo de veículos - o que evitaria a ocorrência do grande número de acidentes na localidade -,  a conclusão de seu projeto está sendo adiada há cinco anos. 

O projeto de duplicação da rodovia está paralisado desde 2009, quando teve sua autorização assinada pelo então governador Blairo Maggi (PR).

Até o momento, apenas 1,7 quilômetros da rodovia foi duplicado, no trecho entre a Fundação Bradesco e o trevo de acesso ao Lago de Manso. 

Com a polêmica da duplicação, em 2013, o Governo do Estado, na gestão de Silval Barbosa (PMDB), chegou a tentar a implantação de praças de pedágio, ao preço de R$ 7,50. 

Contudo, após pressão popular, a medida foi revogada.

Segundo etapa

Em agosto de 2013, o então governador Silval Barbosa assinou a ordem de serviço para a duplicação de 3,6 quilômetros da MT-251.

A obra seria executada no trecho entre o Trevo da Guia (MT-010) e a Fundação Bradesco, no bairro Jardim Vitória. O investimento previsto era de R$ 23,117 milhões. 

O prazo de entrega era de um ano. Na ocasião, Silval previu que a obra seria entregue antes da Copa do Mundo, que aconteceu em junho de 2014.

Hoje, a obra está parada. Houve apenas a delimitação do trecho que seria duplicado.


PRISCILLA VILELA  - Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario