Tráfego tem liberação parcial na BR-364, mas protesto continua

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou, neste sábado (25), que os caminhoneiros decidiram liberar, até às 12h, o tráfego para veículos com cargas nos dois pontos bloqueados na BR-364, em Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá). 

Os bloqueios continuam sem nenhuma liberação no Km 615 em Diamantino (Médio-Norte) e no Km 57 em Alto Garças (Sul de MT). 

Na BR-163, a passagem também não foi liberada e os caminhoneiros se concentram em  Lucas do Rio Verde no Km 688, Sorriso no Km 748)e Guarantã do Norte, no Km 1058. 

Na sexta-feira (24), a MT-358 também foi bloqueada, em Tangará da Serra (Noroeste). 

Carros, ônibus e motos passam normalmente.

Resolução

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou, na tarde de sexta-feira (24), uma resolução instituindo o procedimento para elaboração da tabela referencial dos custos, cobrado pela categoria. 

A norma define que os estudos deverão ser submetidos à audiência pública, com parâmetros de referência em vigência de 12 meses, revistos anualmente. Porém, o órgão poderá rever os valores a qualquer momento. 

Apesar da oficialização, um dos representantes do movimento do setor em Mato Grosso, Júnior Boscoli, reforçou que os bloqueios em rodovias continuam até o governo oficializar uma tabela para entrar em vigor em todo o Brasil.

“Se o governo nos chamar para discutir, vamos conversar. Mas os bloqueios seguem até uma tabela ser definida, assinada e publicada. Não vamos mais acreditar em conversinha, porque foi o que houve até aqui. A tabela precisa ser aprovada pelo movimento no Brasil inteiro, não só por um Estado, como aqui, por exemplo”, disse o representante ao site Só Notícias.

Bloqueios 

Os bloqueios nas rodovias de Mato Grosso e alguns estados brasileiros foram retomados, na quinta-feira (22), após uma reunião entre caminhoneiros e ANTT terminar sem acordo sobre a instituição da tabela de frete. 

O preço mínimo do frete considera os gastos com o caminhão no transporte como pneus, taxas e combustível. Um dos exemplos apresentados é de um trecho de 600 quilômetros, que corresponde aproximadamente o trajeto de Lucas do Rio Verde a Rondonópolis, em que o preço da tonelada seria de R$ 103,83. 

Hoje, conforme a representatividade do setor no Estado, o valor é de R$ 90, na safra. 

Na primeira manifestação dos caminhoneiros, em fevereiro, houve desabastecimento de combustíveis, gás de cozinha e outros produtos em várias cidades do Nortão. Situação que deve voltar a ocorrer novamente com estes novos bloqueios.


Fonte: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario