Mato Grosso registra 11.703 casos de dengue em cinco meses

A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT) reforça o alerta aos 141 municípios mato-grossenses, para intensificar as medidas prevenção e controle Dengue e da Febre Chikungunya. 

A preocupação é referente ao aumento das notificações das doenças. Até o mês de maio foram registradas 11.703 casos de Dengue, com uma incidência de 362,96 casos por 100.000 habitantes. 

O número representa um aumento de 48,29%, em comparação ao mesmo período de 2014, quando 7.892 casos foram notificados. 

Os dados estão no boletim epidemiológico da área de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que também aponta seis óbitos relacionados à doença. Uma morte foi confirmada no município de Sapezal e as outras cinco estão em investigação.

 Em relação à Febre Chikungunya, 78 casos suspeitos foram notificados. Deste total, 20 foram descartados, 57 estão em investigação e um caso importado foi confirmado. 

Apesar do aumento no número de casos, a incidência da doença registrada no estado está dentro do esperado. 

“Esse aumento progressivo das notificações está dentro do esperado para o período, a tendência agora é ter um decréscimo dos números nas próximas semanas, devido à estiagem”, explicou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Flávia Guimarães. 

A coordenadora informa ainda que a SES tem recomendado às secretarias municipais de Saúde a manter a rede atenta para o diagnóstico precoce e a intensificar as ações de rotinas das equipes que trabalham no combate às doenças. 

Além disso, capacitações têm sido realizadas assim como o monitoramento dos municípios com maior incidência e coleta do material biológico para constatar quais são os vírus que estão circulando nestas regiões. 

Medidas de prevenção 

Além das medidas que as autoridades realizam, a população também tem papel importante na prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti, vetor da Dengue e da Febre Chikungunya. Alguns cuidados simples podem ser tomados por todos para evitar o acúmulo de água parada, que é onde o mosquito se reproduz. 

Entre as principais medidas de prevenção a serem tomadas está manter a caixa d’água tampada de forma adequada; não acumular vasilhames, lixos e embalagens no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta.


Fonte: Mídia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario