MT, RO e AC assinam protocolo pela Ferrovia Transoceânica

O governador Pedro Taques assinou, nesta segunda-feira (8), em Ji-Paraná (RO), o protocolo de intenções em prol da Ferrovia Transoceânica. 

O documento também foi assinado pelos vice-governadores do Acre e Rondônia, Nazaré Araújo e Daniel Pereira, respectivamente. 

Trata-se de mais um esforço dos governos estaduais em prol do plano de cooperação assinado entre o Brasil e a República Popular da China.

O acordo assinado por Taques prevê que os três governadores vão buscar condições de cooperação entre si, reunindo informações técnicas e esforços políticos em prol da efetivação da parceria sino-brasileira, com relação à infraestrutura ferroviária e projetos complementares.

"Mato Grosso ajuda muito o Brasil; agora, o Brasil também precisa ajudar Mato Grosso e os estados produtores"
A intenção, segundo o governador, é unir esforços para avançar nos estudos de viabilidade da conexão ferroviária.

“Esta é uma obra muito importante para Mato Grosso. Estamos muito animados com a visita. Nos anima mais ainda o fato de Governo Federal tratar publicamente da ferrovia como um projeto estratégico para o Brasil. Mato Grosso ajuda muito o Brasil; agora, o Brasil também precisa ajudar Mato Grosso e os estados produtores”, afirmou.

O texto do protocolo destaca que a colaboração ocorrerá em base de igualdade e de proveito recíproco, de acordo com as possibilidades disponíveis, sendo sempre operacionalizada mediante prévio e adequado instrumento jurídico que serão firmado entre as partes. 

O protocolo de intenções assinado pelo governador não implica transferência de recursos financeiros entre os Estados, determinando-se que os ônus decorrentes de ações específicas são de responsabilidade dos respectivos partícipes.

Sonho secular

O embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, afirmou que a expectativa do país é tirar do papel esse sonho secular da ferrovia transoceânica, ligando o Brasil e a China pelo Oceano Pacífico.

Fazendo um resgate da relação política entre os dois países, ele lembrou que China e Brasil estabeleceram relações diplomáticas em 1974 e que, naquele ano, as relações comerciais eram de apenas 57 milhões de dólares. No ano passado, esse valor foi de 86 bilhões de dólares.

Em 2012, o nível de relação estratégica se tornou global, com os dois países liderando questões mundiais na área econômica e comercial. 

No entanto, para ele, os dois países ainda podem fazer muito mais pelo crescimento econômico e social de ambos os países.

“Nosso acordo é baseado na igualdade e benefício mútuo, visando a trazer benefício para os dois países. Estamos satisfeitos com nossa relação de cooperação, mas queremos mais. Nossa relação de cooperação pode ser maior em razão da grandeza das economias dos países”, disse.

O embaixador chinês afirmou que é preciso criar mais condições favoráveis e eliminar obstáculos, um deles, a grande distância física que separa os dois países. 

“Eu já ouvi esse sonho muitas vezes, o da rodovia transoceânica. Depois da declaração conjunta entre os presidentes do Brasil, Peru e embaixador da China, assinando um protocolo de empenho político para a viabilidade do projeto, nossa expectativa é tirá-lo do papel em breve”, disse o embaixador.

O protocolo considera a parceria estratégica entre os dois países e os 35 acordos assinados pela presidente Dilma Rousseff e o primeiro-ministro da China, Li Keqiang, no último dia 19 de maio. Sendo que um deles prevê o estudo de viabilidade de implantação da Ferrovia Transoceânica.

Produção

O governador Pedro Taques destacou a grande produção agrícola de Mato Grosso e pregou a união dos estados, superando barreiras burocráticas, para que a saída pelo pacífico seja concretizada.

“Mato Grosso produz um quarto de tudo que o Brasil produz de proteína vegetal. Em 10 anos, vamos produzir 200 milhões toneladas de grãos. Mas, sozinhos, não conseguiremos exportar tudo isso. Por isso, é tão importante essa cooperação técnica com Acre e Rondônia, criando uma via de exportação pelo pacífico. Precisamos dos chineses e dos outros estados. Estamos no caminho certo”, afirmou.

A vice-governadora do Acre, Nazaré Araújo, também destacou a iniciativa inédita de cooperação entre os Estados e observou que a saída para o oeste é uma luta histórica para o seu Estado. 

O vice-governador de Rondônia também destacou o sonho da ferrovia, aumentando a competitividade dos estados da região.

A comitiva do embaixador chinês e empresários, com o governador Pedro Taques, a vice-governadora do Acre e o vice-governador de Rondônia, segue hoje a tarde de ônibus até Vilhena e chegam a Comodoro, já em Mato Grosso, nesta terça-feira (9) de manhã. 

“Amanhã, os senhores passarão pelas terras mais produtivas do país e verão de perto o argumento para a construção dessa ferrovia que trará benefícios para todo o país, não só para esses três estados. Esse sonho vai se tornar realidade agora”, destacou Pedro Taques.

Representatividade

O embaixador chinês, Li Jinzhang, afirmou que a representação dos empresários chineses nesta visita demonstra o alto interesse de concretização da ferrovia. 

Estão presentes representantes do Banco de Desenvolvimento Chinês, Banco de Construção Chinês, diretores de empresa de construção pesada e ferrovias do país.

“Temos a vontade política e é viável do ponto de vista de infraestrutura. Além disso, o Governo da China incentiva as empresas a fazerem investimentos. Então, esse projeto é totalmente viável e factível”, explicou o embaixador.

Projeto

Os três países envolvidos irão realizar um projeto preliminar da ferrovia, o que poderá estimar com mais precisão os custos. 

A empresa chinesa Creec já está fazendo este projeto, que passará a contar também com técnicos do Brasil e Peru. 

O projeto deverá ter financiamento dos bancos de fomento dos países envolvidos e também contrapartida dos estados envolvidos.

Protocolo

O protocolo destaca o interesse dos governos de Mato Grosso, Acre e Rondônia na obra de infraestrutura da sua importância para a integração do país e no escoamento da produção e valorização econômica.

A cerimônia de assinatura ontou com a presença do embaixador da China no Brasil, Li Jinzhang, e um grupo de 23 empresários chineses que fazem uma expedição pelas cidades que serão beneficiadas com a implantação da Ferrovia Transoceânica.

A expedição é fruto da reunião que o governador fez no fim de maio, em Brasília, com o embaixador. 

Na oportunidade, Taques sugeriu a realização da viagem para que o representante da República Popular da China conheça as cidades produtoras que devem ser atendidas pela ferrovia.

Em Comodoro, Taques e o vice-governador Carlos Fávaro participam do evento de boas-vindas. Fávaro passa a conduzir a comitiva no trecho entre Comodoro a Lucas do Rio Verde (distante 354 km ao Norte). 

A previsão é de que a expedição chegue às 13h em Campo Novo do Parecis (distante 396 km a Noroeste), onde haverá uma pausa para o almoço, e depois segue para Lucas do Rio Verde.

Já na quarta-feira (10), Lucas do Rio Verde sedia a primeira grande discussão sobre a implantação da ferrovia. 

O evento terá a participação do governador Pedro Taques e também deve contar com a presença do ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues.


Fonte: Midia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario