NOBRES: Os ataques voltaram...Mas de novo?

Foto: Maquete de Daniel's Foto Page
No ano  de 2007 quando trabalhava Nobres como correspondente do Jornal O Divisor, sofri várias vezes diversos e intensos ataques por parte do Jornal Tribuna de Nobres e seus diretores. Chegando a fazer ataques pessoais a mim, com o único objetivo de denegrir a minha imagem pessoal, chegando a publicar em sua edição de nº 333, de 27 de agosto a 02 de setembro de 2007 e escondidos atrás de uma “trincheira”, várias notas e uma matéria insinuando que havia vereadores que estariam me prestando favores em troca de matérias. 

Tudo mentira. Sempre tive e tenho fontes que sempre me fornecem informações precisas dos fatos que acontecem em Nobres, graças à confiança que as mesmas têm em meu trabalho como jornalista. Na época os motivos dos ataques foram às diversas matérias que fiz para o Jornal O Divisor mostrando a realidade que administração que estava a frente da prefeitura no ano 2007 estava deixando a cidade sucateada e como o Jornal Tribuna de Nobres, estava “amordaçado” por  um contrato ,e por isso, eles estavam impedidos de mostrar a verdade, pois eram pagos para enganar o povo e distorcer a realidade , mostrando em seu periódico uma cidade, de dar inveja a qualquer história de conto de fadas.

Desde julho de 2005 ,no Jornal  O Divisor, no ano de 2008,resolvi me afastar profissionalmente do mesmo para apoiar e trabalhar para o então candidato Devair Valim para prefeito e mais uma vez voltei a sofrer ataques pessoais do Jornal Tribuna de Nobres, apenas pelo simples motivo ,de ter me juntado ao grupo de oposição do então prefeito Flávio Dalmolin. Chegaram às eleições, eu também era candidato a vereador, como disputei sem estrutura financeira, apenas tinha um carro e um motorista cedidos pelo então deputado estadual Walter Rabello.

Perdi a eleição proporcional e Devair Valim, a majoritária pela pequena diferença de 45 votos para o médico Dr. Zé Carlos, o qual esquecendo as diferenças políticas me convidou para trabalhar na Prefeitura como seu Assessor de Imprensa e depois como Assessor (direto) de Gabinete. Mas , infelizmente tanto na política como em uma administração pública nem tudo são flores e sim rancores, algumas pessoas que por terem uma mentalidade infantil e que não conseguiam entender como que uma pessoa que fez algumas críticas durante a campanha e também no primeiro semestre de gestão do então prefeito Zé Carlos, havia sido convidado  e aceitado o convite para trabalhar na prefeitura como Assessor de Imprensa, mostrando o lado positivo da administração.

 Então essas pessoas que não vale apena citar nomes agora aqui, orquestraram um fato, o qual resultou em demissões na época e que agora está sendo usado em forma de ameaça velada pelo Jornal Tribuna de Nobres, pelo simples fato de mais uma vez está “amordaçado” por dois contratos, insinuando em notas na coluna Trincheira, que caso continuarmos a mostrar a realidade de Nobres, algumas fotos seriam mostradas publicamente após uma perícia.

Queremos aqui desafiar o autor ou autores dessas ameaças a mostrarem essas fotos e provar o que estão insinuando através dessas supostas fotos. Mas, contratem um bom advogado de defesa, pois queremos comunica-los que já contratamos um advogado e também já acionamos o Ministério Público Estadual e um Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa de Cuiabá e que os autores das ameaças, sejam elas feitas via jornal local ou por telefone serão descobertos e os mesmos terão que arcar com as consequências. 

E para aqueles que mais uma vez me atacam e através do Jornal Tribuna de Nobres estão deixando ameaças entre linhas a minha pessoa, quero apenas dizer, querem me atacar e me ameaçar, podem fazer isso, quantas vezes quiserem, pois vivemos em um país que ainda é democrático e todos têm direito de expressar o que pensa, porém, só peço um favor: não usem de artifícios que  podem afetar uma família, incluindo uma criança.

Já recebi  muitas ameaças quando fazia coberturas policiais em Nobres e Região, nunca me acovardei e também fui o único profissional de imprensa a “bater” de frente com um promotor público da cidade, fatos estes, que me rendeu o apelido de “Repórter Coragem”, dado carinhosamente pelo vereador Joel Junior, que em forma de reconhecimento do meu trabalho me deu uma Moção de Aplauso, no ano de 2012. Aliás, o vereador J.J é uma das pessoas que sempre acompanhou meu trabalho de perto e foi e é um grande incentivador do meu trabalho. O mesmo posso dizer dos vereadores Joa do Petrópolis ,Silvestre Campos e Zilmai Ferreira.

Não tenho nenhum um problema em falar que sou jornalista de ofício e direito adquirido por tempo de serviço, mas já estou cursando o terceiro semestre de jornalismo em uma faculdade particular de Cuiabá por querer me aperfeiçoar.

O Supremo Tribunal Federal varreu da legislação brasileira mais uma herança da  ditadura militar: a obrigatoriedade do diploma de jornalista para quem exerce a profissão. Ao defender o fim dessa excrescência, o relator do caso, ministro Gilmar Mendes, disse que ela atentava contra a liberdade de expressão garantida pela Constituição Federal a  todos os cidadãos. “Os jornalistas são aquelas pessoas que se dedicam profissionalmente ao exercício pleno da liberdade de expressão. O jornalismo
e a liberdade de expressão, portanto, são atividades imbricadas por sua própria natureza e não podem ser pensados e tratados de forma separada”, afirmou o ministro.Além de ferir o direito constitucional, já que impedia pessoas formadas apenas em outra área de manifestar seu conhecimento e pensamento por meio da atividade jornalística, a exigência teve o seu ridículo exposto por uma comparação brilhante de Gilmar Mendes: “Um excelente chef de cozinha certamente poderá ser formado numa faculdade de culinária, o que não legitima o estado a exigir que toda e qualquer refeição seja feita por profissional registrado mediante diploma de curso superior nessa área”.(Veja, 24.06.2009.)
 
Foto: TV Centro América (Imagem de São Benedito)  
E para finalizar, quero informar à todos que o Blog Nobres Notícias MT nunca foi e nem é de minha propriedade e que se o responsável pelo mesmo continuar a publicar textos deixando a entender que autoria  dos mesmos seriam minhas não publicar uma nota se retratando , também terá que responder judicialmente pelos seus atos. E por último quero dizer que não  vou me intimidar com ameaças e principalmente com ataques , principalmente se forem feitos por pessoas que estão sob a proteção de “São Benedito” ou daquelas pessoas que costumam frequentar encruzilhadas em Nobres para despachar no Município.

Fonte: Marcos Lopes / Blog  Correio de Mato Grosso
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

3 comentários :

Anônimo disse...

Não são pessoas que são contra você, mas são as suas atitudes é que se voltam contra o seu modo de ser e aqui relacionamos:
- O site utilizado em campanha é o que levava o nome da sua esposa, o KM Notícias.
- Só pra refrescar a sua memória. É engraçado como você faz um tipo humilde quando precisa das pessoas, aquelas que um dia o serviram, adquirindo leite para seu filho e comprando verduras para que sua família alimentasse um pouco melhor.
- Você poderia ser mais explícito, sem medo e dizer quem ou quais as pessoas que o derrubaram do cargo na assessoria de imprensa. Diga quem são essas pessoas destemido repórter e por que você foi demitido.
- Explique como em menos de 15 dias um tocador de obras, segundo você mesmo, se transforma em alguém que não faz nada pelo município. Seria uma cesta básica o valor da sua imparcialidade? Contaram-me isso.
- Seja humilde, o bastante e claro o suficiente, para esclarecer que as suas fotos, espalhadas por vários e-mails, foi obra de quem? À época, você deveria tomar a atitude correta e apontar quem foi que armou contra você e quem enviou os e-mails.
- Conte a todos que no histórico existente no computador, conforme se informou, estariam dados de várias visitas a sites pornográficos masculinos, o que é pior... ou seria melhor?
- Afinal, quem o prejudicou? Diga por aí.
- Talvez, os despachos nas encruzilhadas sejam para rogar para que você seja mais coerente com o seu trabalho e pare de mentir, dizendo que pode pagar faculdade particular quando troca elogios por cesta básica. É como disse Rui Barbosa: “O escritor curto em ideias e fatos será, naturalmente, um autor de ideias curtas, assim como de um sujeito de escasso miolo na cachola, de uma cabeça de coco velado, não se poderá esperar senão breves análises e chochas tolices”. Decerto que essas suas chochas tolices de criar fantasias acerca da hierarquia administrativa seja objeto da escassez de miolo em sua cachola.
- Mas, enfim, de todo você não é uma má pessoa, mas precisa de um pouco mais de juízo nas suas posições, as mesmas que temos aqui em cópia quando você respondia pelo KM Notícias e tinha “plenos poderes” (sic!) para afirmar que falava com o Juiz Eleitoral por telefone. Você viu que todas as suas opiniões através do KM Notícias eram inverídicas.
- Conte-nos sobre aquela reportagem para o KM, quando você subiu no muro e depois no telhado de uma casa, o que ocorria ali na av. JK. Ah! Não se lembra mais?
Sucesso pra você e boa sorte nos seus estudos. Gradue-se na área do jornalismo econômico, que é para você ministrar palestras pelo Mato Grosso inteiro sobre como administrar bem. Em tempo, dedique-se apenas ao jornalismo, seja na área da economia ou jornalismo investigativo, já que a sua última investida na fotografia pegou mal... e como pegou.
Culpa de quem? E olha que nunca ninguém viu frango depenado (nu), farofa e cachaça na encruzilhada.
Abraços: Benedito Fernandes de Souza.

observador disse...

essa briga e velha. cobra engolindo cobra. numa cidade pequena como a nossa todo mundo ta por dentro das farras dentro da prefeitura, somente os prefeitos sao tao tapados que pensao que amordaçando pseudos jornalistas vao tampar o sol com a peneira... batore , dito porque nao te calas.

Anônimo disse...

Mas quem é voce?????

Postar um comentário

Deixe seu Comentario