Com arbitragem polêmica, Grêmio cai para o Vitória na Arena

Foto: Lucas Uebel/GFBPAO Vitória rompeu um tabu de 34 anos sem vencer o Grêmio pela Série A do Campeonato Brasileiro em Porto Alegre e derrotou o Tricolor Gaúcho por 2 a 1, na Arena, na noite desta quinta-feira. O resultado aumenta para quatro pontos a distância dos gremistas para o líder Palmeiras. Já o Rubro-Negro baiano vai aos 12 pontos e segue na 14ª posição, com certa distância da zona de rebaixamento.
Os gols do Vitória contaram com dois lances polêmicos envolvendo o zagueiro Bressan. No primeiro, o defensor foi segurado pelo atacante Kieza no momento da conclusão de cabeça após uma cobrança de falta. Depois, cometeu um pênalti duvidoso em Dagoberto, foi expulso e viu Diego Renan fazer 2 a 0. O Tricolor tentou lançar-se ao ataque com um a menos na etapa final, mas só conseguiu diminuir o prejuízo com um gol contra de Victor Ramos e parou a reação por aí.
O Grêmio tenta se recuperar no Campeonato Brasileiro e continuar a perseguição aos líderes no domingo, às 16h (de Brasília), quando enfrenta o Atlético-PR em Curitiba. No mesmo horário, o Vitória recebe a Ponte Preta no Barradão.
O jogo – Grêmio e Vitória se enfrentavam em situações muito diferentes na tabela: em crise e na 14ª posição, o rubro-negro baiano precisava da vitória para sair de perto da zona de rebaixamento. O Grêmio precisava vencer para se aproximar dos líderes.
Nos primeiros minutos, essa necessidade de ambas as equipes se traduziu em um jogo razoavelmente aberto, no qual as equipes cediam espaços para o jogo. Assim como o Vitória, escalado excepcionalmente com três zagueiros, conseguia trocar passes na intermediária ofensiva do Grêmio, a equipe tricolor conseguia jogadas individuais e finalizações.
Logo no primeiro minuto, Marcelo Oliveira conseguiu uma boa jogada pela esquerda e cruzou para Luan, que chutou por cima. Aos 7, em bom lançamento de Ramiro, foi a vez de Éverton chutar pelo alto. Aos 8 e aos 9, o Vitória também conseguiu duas finalizações para fora, com Amaral e Diego Renan. O Grêmio voltaria a finalizar com Éverton e Giuliano aos 16 e aos 17 minutos. Antes dos 20 minutos, FORAM seis finalizações a gol. A primeira boa defesa foi aos 23, quando Luan chutou para Fernando Miguel defender.
Aos 25 minutos, o Leão abriu o placar. Diego Renan conseguiu boa vitória pessoal e cruzou; Kieza usou o braço para impedir Bressan de saltar e cabeceou forte, para dentro do gol: 1 a 0. Após o gol, a atitude dos dois times não mudou muito: o Vitória continuou buscando o ataque, enquanto o Grêmio tinha mais pressa.
Bressan levou cartão amarelo aos 27 minutos. Aos 30, o árbitro Sandro Meira Ricci viu um pênalti seu dentro da área em Dagoberto e lhe deu o segundo cartão amarelo. Durante a semana, o técnico gremista pediu paciência da torcida com Bressan – a sequência de eventos, porém, culminou em muita irritação dos tricolores na Arena. Diego Renan cobrou o pênalti no meio do gol: 2 a 0.
Com a expulsão, Éverton saiu para o lugar de Marcelo Hermes e Marcelo Oliveira foi para a zaga. O Grêmio cedeu ainda mais espaços no meio campo para o Vitória. Esses espaços se converteram em chances, que o Leão desperdiçou: aos 39 com Dagoberto e aos 41 com Kieza.
No segundo tempo, Jaílson entrou no lugar de Ramiro. O Grêmio passou a atacar com mais força e a defesa muito adiantada, enquanto o Vitória apostava nos contra-ataques com Euller e Dagoberto.
Com pouco espaço, o Grêmio apostava nos cruzamentos. Aos 10 minutos, a estratégia mostrou-se bem sucedida: Edílson cruzou pela direita, Fernando Miguel saiu mal e socou a bola na cabeça de Victor Ramos. A bola entrou: 2 a 1. Aos 11 e aos 12, o Vitória encaixou dois contra-ataques. Em ambos, perdeu as chances de ampliar, com Dagoberto chutando para fora e Euller obrigando Grohe a fazer boa defesa. Aos 13, novamente em cruzamento, Marcelo Oliveira cabeceou na trave.
Tentando acelerar o jogo pelas pontas, Roger trocou Douglas por Negueba aos 20. Com sérias dificuldades de fazer valer a sua vantagem numérica, o Vitória trocou Amaral por Leandro Domingues aos 24. O Grêmio seguia pressionando: Giuliano teve uma boa chance na área e chutou fraco aos 27.
Aos 33, o Vitória desperdiçou mais uma boa chance: Tiago Real cobrou escanteio na cabeça de Kieza, mas a bola saiu pela linha de fundo, passando bem perto do gol. Aos 37, Giuliano finalizou na área mais uma vez, para defesa em dois tempos de Fernando Miguel. Giuliano ainda chutaria para fora mais uma vez aos 42, após boa jogada de Luan pela ponta direita. Aos 43, Leandro Domingues dominou sozinho dentro da área, mas errou o passe para Kieza.
Aos 45 do segundo tempo, um dos lances mais incríveis do jogo: Victor Ramos errou em bola e Luan disparou sozinho diante de Fernando Miguel. Avançou 20 metros, diminuiu o passo, ajeitou o corpo e chutou no canto direito, direto para fora. Um incrível gol perdido.
FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 1 X 2 VITÓRIA
Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Sandro Meira Ricci (SC)
Assistentes: Carlos Berckenbrock (SC) e Neuza Back (SC)
Cartões Amarelos: Bressan, Marcelo Oliveira, Walace e Ramiro (Grêmio); Victor Ramos, Tiago Real, Euller, Dagoberto (Vitória)
Cartão Vermelho: Bressan (Grêmio)
GOLS:
GRÊMIO: Victor Ramos (contra) aos 10 minutos do segundo tempo.
VITÓRIA: Kieza, aos 25, e Diego Renan aos 31 minutos do primeiro tempo.
GRÊMIO: Marcelo Grohe; Edílson, Bressan, Fred, Marcelo Oliveira; Walace, Ramiro (Jaílson), Giuliano, Douglas (Negueba), Éverton (Marcelo Hermes); Luan
Técnico: Roger Machado
VITÓRIA: Fernando Miguel; Victor Ramos, Ramon e Kanu; Diego Renan, Amaral (Leandro Domingues), William Farias, Tiago Real e Euller (José Welison); Dagoberto (Marcelo) e Kieza
Técnico: Vágner Mancini
Fonte: Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario