Empresário diz que é declarante e colabora com investigações

A 11ª fase da Operação Ararath mira empresários do setor da construção civil.  Desencadeada na manhã desta quinta-feira (2), esta etapa investiga um suposto esquema de lavagem de dinheiro, por meio da compra de imóveis com recursos de corrupção.

Os imóveis teriam sido colocados em nome de “laranjas”. Os empresários foram conduzidos coercitivamente para a sede da PF.  

Entre os alvos, estão os empresários Marcelo Maluf, dono da construtora São Benedito, e Georges Maluf, da construtora GMS.

Os mandados foram expedidos pela 5ª Vara da Justiça Federal de Mato Grosso.

Por meio de nota à imprensa, a assessoria da São Benedito diz que Marcelo Maluf presta esclarecimentos na condição de declarante. 
E que enviará todos os documentos solicitados, de modo a colaborar com as investigações da PF.

Veja a nota:

"O grupo São Benedito confirma que o diretor presidente da empresa, Marcelo Maluf, presta esclarecimentos na sede da Polícia Federal, em Cuiabá, em mais um desdobramento da Operação Ararath. No entanto, o empresário do ramo da construção civil está na condição de declarante, neste contexto, encaminha todos os documentos solicitados pela Polícia Federal, reiterando assim a contribuição do grupo São Benedito junto a investigação". 

A operação

Desencadeada em 2013, a Operação Ararath investiga crimes contra o sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro.

Entre os políticos citados nas fases anteriores da operação e nos vários inquéritos da Operação estão o ex-deputado José Riva, o ex-deputado e atual conselheiro do TCE, Sérgio Ricardo, o ex-governador Silval Barbosa , o ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes, os ex-conselheiros Alencar Soares e Humberto Bosaipo, entre outros. 

Mais informações a qualquer momento
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario