Mortes em acidentes nas rodovias da Rota do Oeste caem 21% em cinco meses

De janeiro a maio de 2016, o número de mortes causadas por acidentes nas rodovias BR-163, BR-364 e BR-070 sob concessão da Rota do Oeste caiu 21% em comparação com o mesmo período de 2015, passando de 60 para 47.

Segundo o gerente de Tráfego da Concessionária, Mauro Szwarcgun, a empresa atua constantemente nas rodovias por meio de obras que proporcionem mais segurança aos usuários durante suas viagens. “Já investimos cerca de R$ 1,4 bilhão em obras e equipamentos de atendimento aos motoristas e com certeza todas as melhorias que foram realizadas colaboraram para a redução no número de acidentes graves”, afirma. “Por outro lado, com uma melhor sinalização, percebemos uma postura mais consciente dos usuários ao dirigir nas rodovias, bem como uma maior fiscalização da Polícia Rodoviária Federal”.  

A maior redução foi observada no número mortes por atropelamentos no período, que caiu 45%. As causadas por capotamentos também tiveram uma redução de 39%. O superintendente da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Arthur Nogueira, destaca que a presença de seis radares móveis de velocidade no trecho de 850 km sob concessão fez com que o impacto dos acidentes fosse minimizado. “A alta velocidade é a principal causa de capotamentos. Quando o motorista dirige mais devagar, os casos de saída de pista e de capotamento são reduzidos drasticamente”, afirma.

Para Nogueira, a redução de mortes por acidentes também é reflexo dos programas de educação no trânsito, que levam mensagens sobre cuidados ao dirigir nas rodovias. A Rota do Oeste realiza, em parceria com a PRF, programas como o Parada Legal e Rota Segura, que oferecem serviços gratuitos de saúde e palestras de policiais alertando para a direção defensiva nas estradas.

Sobre a Rota do Oeste

A Rota do Oeste, empresa da Odebrecht Rodovias, é responsável pela duplicação, recuperação, conservação, manutenção e implantação de melhorias da BR-163, bem como a oferta de serviços de atendimento ao usuário, entre os municípios Itiquira (MT) e Sinop (MT), um trecho com extensão de 850,9 quilômetros.

Nos cinco primeiros anos, será realizada a duplicação de um trecho de 453,6 km entre a divisa com Mato Grosso do Sul até Rondonópolis, de Posto Gil a Sinop, além da Rodovia dos Imigrantes. Também faz parte do escopo de trabalho da Concessionária a recuperação e conservação do trecho de 108 quilômetros entre Várzea Grande e Rosário Oeste.

Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario