Trabalhadores da Educação entram em greve em cidade de MT

Os trabalhadores da Educação de Várzea Grande, região metropolitana de Cuiabá, entraram em greve por tempo indeterminado a partir desta segunda-feira (6). Eles alegam que a prefeitura não cumpriu parte de termos assinados na Justiça de Mato Grosso e nem uma lei municipal de 2015 que determinava pagamento de 13,66% de recomposição salarial para a categoria. A rede pública tem 84 escolas e aproximadamente 25 mil anos e 3,8 mil profissionais trabalhando.
A prefeitura de Várzea Grande afirma que tudo que foi acordado com os trabalhadores da Educação foi cumprido.
O Sintep-VG diz que os funcionários da Educação não concordam com a proposta de aplicar o reajuste de 11,36% no piso salarial somente aos professores, deixando de fora outros trabalhadores, como técnicos, merendeiras e vigias.Os trabalhadores devem realizar ato público ainda na manhã desta segunda-feira, com caminhada pelas ruas da cidade até a sede do Poder Executivo municipal.
Os profissionais pedem ainda a revogação de uma portaria, a nº 32 de 2016, que diminui o quadro de trabalhadores nas escolas. O Sintep-VG cobra ainda que o plano de carreiras seja revisado e encaminhado para a Câmara Municipal.
A greve foi decidida pelos trabalhadores durante uma assembleia realizada no último dia 2 de junho convocada pelo sindicato que representa da categoria. O último movimento grevista havia ocorrido em março de 2016, mas durou menos de cinco dias.
Do G1 MT
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario