Desembargador nega trancamento de ação contra Silval por lavagem de dinheiro

Desembargador nega trancamento de ação contra Silval por lavagem de dinheiroO desembargador Rui Ramos Ribeiro, da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, negou o trancamento de uma ação penal contra o ex-governador Silval da Cunha Barbosa, réu pelos crimes de crimes de peculato, lavagem de dinheiro e supressão de documentos públicos. A decisão é datada desta segunda-feira (25).

A ação versa sobre crimes supostamente cometidos pelo então parlamentar da Assembleia Legislativa, em 2003, Silval Barbosa. Segundo o Ministério Público, o ex-governador teria assinado pagamentos ilegais às empresas Poligráfica Editora Brasileira Ltda, J. P. Marques Editora, C. N. PRESS Agência de Notícias Ltda e Ágil Comunicação e Editora Ltda.

Nos autos, a defesa de Silval afirma “[...] que não existe na denúncia um único trecho que aponte uma conduta específica do requerente que não seja o mero exercício da sua função de 1º Secretário da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso”. 

No mesmo processo, foram arrolados como réus Humberto Bosaipo, José Geraldo Riva, Jerônimo Hermínio Barreto, Guilherme Garcia, Tegivan Moraes, Acelina Falcão Pereira Marques, Marco Antônio Raimundo, João Pedro Marques, Gustavo Adolfo Capilé de Oliveira, José Cidalino Carrara, Luciana Pereira Marques, Cleudes de Fátima Zuchi, José Carlos Dias e Lenildes Silva de Almeida.

Após negativa de liminar, o trancamento da ação penal será julgado pelo colegiado da Primeira Câmara Criminal.


Fonte: Olhar Direto
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario