Homem que se dizia pastor é preso suspeito de pedofilia

Um homem que se passava por pastor para ganhar a confiança de mulheres em Rondonópolis (212 km ao Sul) foi preso na manhã desta terça-feira (09.08), pela equipe da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DDM), acusado de estuprar uma menina de 11 anos.

O suspeito, J.A.G., era procurado deste julho de 2015, quando a Polícia Civil recebeu denúncia feita pela avó materna da criança, que revelou os abusos na escola.

A menina, ao ser ouvida na Delegacia, contou que sofria abuso do padrasto há cerca de 5 anos.

A delegada Ligia Silveira destacou que, logo que recebeu a denúncia, o caso passou a ser apurado e a Justiça decretou a prisão do suspeito, que estava desaparecido da cidade, até que nesta segunda-feira (08) uma informação chegou aos policiais da unidade.

“Sempre estivemos procurando. Até cartaz de procurado colocamos na delegacia. Ontem nos chegou uma informação e passamos a procurá-lo nas igrejas”, disse.

O acusado, que trabalha como pedreiro, mantinha relacionamento com a mãe da menina. Ela tem outros dois irmãos, sendo dois meninos, um mais novo e outro mais velho que ela.

A mãe e os três filhos moravam com avó materna até que conheceu o suspeito, que segundo a avó, se apresentou como pastor.  

Como a mulher não tinha como quem deixar as crianças pelo fato da avó das crianças trabalhar à noite, ela levava os dois filhos menores para a casa do namorado, que durante à noite aproveitava para abusar da menina, no colchão no chão do mesmo quarto que dormia com a mãe.

A delegada disse que mãe das crianças nunca foi localizada para prestar declarações na Delegacia. A vítima e sua avó contaram que mulher tinha conhecimento dos abusos praticados pelo companheiro. “Depois que passou a ser investigado ele mudou de casa com a mãe e as crianças ficaram com a avó”, disse Lígia.

O suspeito foi interrogado nesta manhã e negou os abusos alegando que a enteada é "mentirosa". Ele foi encaminhado para a unidade prisional de Rondonópolis.

Mídia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario