Major da PM impede prisão de sobrinho

Neste fim de semana a Polícia Militar foi acionada para cuidar de uma ocorrência entre a enteada de um subtenente e o sobrinho de uma major PM, no Residencial Padova, na Capital.
O boletim de ocorrência nº 2016.246423 registra que I.V.O.S., de 14 anos, teria sido aliciada por G.C.C.F., 18, para que fizesse sexo com L.P.R.M., de 19. Este foi acusado de abusar sexualmente da garota. A major teria impedido a prisão de L.P.R.M., seu sobrinho. O subtenente padrasto da vítima acionou a PM.
Policiais foram à residência do suspeito, mas a mãe do rapaz não autorizou a entrada deles sem mandado judicial afirmando que o filho não se encontrava. Em seguida a major PM identificada como R. chegou ao local, identificando-se como tia do acusado, e reforçando que os policiais não entrariam na casa sem ordem judicial.
Foi pedido reiteradas vezes que o menino fosse conduzido à delegacia, sempre negado. Os PMs acionaram a Corregedoria da instituição, por tratar-se de uma policial com patente superior. No fim das contas, o acusado não foi encaminhado à Central de Flagrantes, apenas a vítima e G.C.C.F..
O BO registra, ainda, que a mãe da vítima foi ameaçada pela major. “(Você) fica criando tumulto, depois agüenta as conseqüências, vocês quem sabem”.
A Polícia Militar informa, através de nota, que houve a necessidade de intervenção de um oficial no momento da ocorrência, porém não registrou qualquer ato que justifique a instauração de procedimento para apurar a conduta dos policiais. A corregedoria da PM foi acionada apenas para orientação.
Gazeta Digital
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario