Mato Grosso fecha 1,9 mil lojas no primeiro semestre e tem 7,9% de recuo em vendas

Mato Grosso fecha 1,9 mil lojas no primeiro semestre e tem 7,9% de recuo em vendasMato Grosso fechou no primeiro semestre 1.934 lojas do varejo. O volume supera os 354 encerramentos verificados no período o ano passado. Levantamento mostra que Mato Grosso foi o 8º estado que mais finalizações de atividades no varejo registrou. A recessão econômica do país é o principal fator e pode ser constatado no recuo de 7,9% nas vendas.

O levantamento é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) baseado em estatísticas do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS). No segundo semestre de 2015, aponta o levantamento, foram 1.815 fechamentos.

O varejo tem acumulado uma sequência de retrações no volume de vendas nos últimos meses. No primeiro semestre de 2016, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o recuo foi de 7,9% no comparativo ao período em 2015. Em junho foram 7,8% menores as vendas ante o mês no ano passado. O percentual de queda é superior aos 6,7% verificados no primeiro semestre de 2015 ante 2014. Dados do IBGE mostram que em 2014 o primeiro semestre havia registrado 2,9% de alta nas vendas frente a 2013 em Mato Grosso.

Em 2016, o setor do comércio é o que mais demissões registra no Estado. De janeiro a junho, conforme o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), o saldo negativo foi de 3.455 empregos, ou seja, demitiu-se mais que contratou. 

O resultado de fechamentos de estabelecimentos constatado em Mato Grosso é verificado em todo o país. Conforme a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o comércio varejista brasileiro perdeu 67,9 mil pontos de venda com vínculos empregatícios nos seis primeiros meses de 2016.

No ano, São Paulo é o Estado com maior número de fechamentos com um volume de -19.970 lojas, seguido de Minas Gerais com -6.860, Rio de Janeiro com -6.645 e Paraná com -5.419.


Olhar Direto
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario