OAB não deve investigar advogados por suposta agressão e ameaça

O presidente do Tribunal de Ética e Disciplina (TED) da Ordem dos Advogados do Brasil de Mato Grosso (OAB-MT), João Batista Beneti, afirmou que, por enquanto, a entidade não irá investigar a conduta dos advogados Alessandro Tarcísio Almeida da Silva e André Castrillo.

O primeiro advogado foi acusado de ter ameaçado o jornalista Alexandre Aprá em uma padaria. Já o segundo profissional é suspeito de ter agredido o empresário Vilmar Berté em um restaurante da Capital. As duas situações ocorreram nesta semana.

Temos que saber se, no desenrolar do caso ou se for um aberto um processo, houve ou não alguma falta de ética praticada pelo advogado


Segundo João Beneti, em ambos os casos ainda não foram detectadas características de possível infração ética por parte dos profissionais.

“Por enquanto o TED não vai interferir, porque a falta de ética tem que acontecer no exercício da função de advogado, e, pelo que vimos aí, isso não aconteceu”, afirmou.

O presidente do TED disse que, até o momento, o que sabe é que as supostas agressões e ameaças foram motivadas por "problemas pessoais’.

“Isso não é assunto do tribunal, é uma briga entre pessoas, que pelo que entendi o motivo seria, a princípio, pessoal. Temos que saber se, no desenrolar do caso ou se for um aberto um processo, houve ou não alguma falta de ética profissional praticada pelos advogados”.

Supostos crimes

O advogado Alessandro Tarcísio Almeida da Silva está sendo acusado de ter agredido com um soco o empresário Vilmar Berté, na quarta-feira (10), dentro de um restaurante de Cuiabá.

Segundo Vilmar, o advogado é casado com a dentista Carolina Spadoni, com quem ele teve um relacionamento, terminado há dois anos.

O caso aconteceu no restaurante Mãe Natu, próximo à Praça Santos Dumont. Segundo o empresário, o restaurante estava lotado e até um juiz de Direito presenciou a cena.

joao beneti
O presidente do Tribunal de Ética da OAB-MT, João Beneti
Já na última terça-feira (9), o jornalista Alexandre Aprá registrou um boletim de ocorrência no qual afirma ter sido ameaçado pelo advogado André Castrillo.

O caso, de acordo com B.O., teria acontecido quando o jornalista e mais dois advogados estavam tomando café na padaria Sorella, no Bairro Popular, em Cuiabá.

Segundo o relato, Castrillo teria entrado no estabelecimento e se dirigido até a mesa onde estava o jornalista. E, em tom de ameaça, afirmado que iria “acertar as contas” com quem o chamou de vendedor de sentenças na imprensa.

Outro lado

A reportagem ligou para o escritório do advogado Alessandro Tarcísio. A secretária disse que ele estava prestando depoimento, em uma delegacia, sobre o caso e que retornaria a ligação. Porém, o profissional não deu retorno posteriormente.

Já André Castrillo não antendeu nenhuma das ligações feitas ao seu telefone celular e ao telefone de seus escritório.

Mídia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario