Polícia do RJ admite que poderá investigar ator por ingressos falsos

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro informou que um procedimento interno foi instaurado para investigar a venda de ingressos falsos pelo ator da Globo, Murilo Rosa, a um advogado cuiabano.

O caso aconteceu no último sábado (20), quando o advogado - que não teve sua identidade revelada - relatou que o o ator cobrou R$ 1,5 mil por dois bilhetes para o jogo da final olímpica do futebol masculino, entre Brasil e Alemanha, no Maracanã.

Após realizar a compra dos bilhetes de Murilo, o cuiabano e seu filho, de 12 anos, foram barrados na porta do estádio.

A assessoria de imprensa da Polícia Civil do RJ afirmou ao MidiaNews que o caso está sob investigação sigilosa. No entanto, o órgão não descartou a possibilidade de ser instaurado um inquérito civil nos próximo dias, para descobrir qual a relação do ator com os ingressos falsificados.

Ainda conforme a assessoria, se comprovada a falsificação dos ingressos, o ator deverá ser convocado a prestar depoimento ao delegado titular da 18ª DP (Praça da Bandeira), do Rio de Janeiro.

A verificação já está sendo feita, mas pode haver a instauração de inquérito civil em breve. Nada impede que isso aconteça hoje ou amanhã

“Foi instaurado um procedimento dentro da delegacia, mas ainda existem fases dentro da investigação. A principio está sendo feita uma verificação das informações para saber se são verídicas. A partir disso, se houver indícios de que aquilo realmente aconteceu, o delegado pode instaurar o inquérito. E, depois, se houver confirmação de que houve irregularidade por parte da pessoa, ele pode ser indiciado e, com isso, o caso vai para o Tribunal de Justiça”, explicou.

“A verificação já está sendo feita, mas pode haver a instauração de inquérito civil em breve. Nada impede que isso aconteça hoje ou amanhã, pode mudar a qualquer momento conforme o entendimento do delegado”, disse.

A reportagem não conseguiu entrar em contato com a assessoria de imprensa do ator. Porém, em entrevista dada ao site de notícias Extra, o ator Murilo Rosa confirmou a venda dos ingressos, mas negou saber da falsificação e disse também ter sido enganado.

Segundo o ator, os ingressos seriam usados por ele e sua mulher, a modelo Fernanda Tavares, e só foram vendidos porque o casal descobriu, ao chegar ao estádio, que os lugares eram para assentos separados.

“Eu comprei esses ingressos por R$ 2 mil no Parque Olímpico, de um homem que me pareceu bem apessoado. Um parente meu me passou o contato. Só me pareceu um pouco afoito, mas estava com a mulher. Então comprei. Mas a Fernanda descobriu, depois, que os ingressos eram para lugares separados. E a (promoter) Carol Sampaio estava me oferecendo outras entradas. Decidimos aceitar as dela. Fiquei meio constrangido de vender, mas tinha muita gente querendo ingresso. Aí decidi vender. Nunca ia imaginar que os ingressos eram falsos”, disse Murilo.

A Polícia Civil do Rio de Janeiro divulgou nota sobre o caso.

Confira a nota na íntegra:

Segundo informações da 18ª Delegacia de Polícia – Praça da Bandeira, no dia 20 de agosto, uma pessoa relatou na unidade que adquiriu de um ator dois ingressos para a partida de futebol realizada no Maracanã.

Ao tentar entrar no estádio foi informado pela organização de que se tratavam de ingressos falsos. Procedimento policial foi instaurado para apurar as circunstâncias do fato e verificar a autenticidade dos tickets.

Fonte: Mídia News
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario