Delegado é preso num hotel em Chapada, Sindicato denuncia "operação abafa"

rodrigosantana-delegado.jpgO delegado da Polícia Civil de Mato Grosso, Rodrigo Ricardo Santana, foi preso em flagrante no domingo passado num quarto de hotel onde mora em Chapada dos Guimarães (64 km de Cuiabá) após efetuar um disparos de arma de fogo. Ele teria tomado a atitude para assustar parentes que lhe foram fazer uma visita.
De acordo com a Polícia Civil, o delegado sofre de depressão e está afastado das funções para tratamento de saúde. Ele era lotado na delegacia da cidade de Bom Jesus do Ararguaia. 
Santana mora sozinho em Chapada e foi denunciado pela própria esposa. O delegado acabou sendo detido pelos crimes de posse irregular de arma de fogo e disparos.
Com o delegado, foram apreendidos um revólver 38 e uma pistola ponto 40. O histórico do delegado é conturbado.
Em 2012, ele foi acusado de agredir a esposa. À época, ele se defendeu argumentando que estava sendo chantageado financeiramente pela companheira.
No ano passado, Rodrigo Santana foi alvo de repúdio pela Assof (Associação de Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar de Mato Grosso). Ele se enveolveu numa confusão com um tenente que se negou a prender sua ex-esposa, que teria conseguido a guarda de um filho.
Em nota, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil de Mato Groso, Cledison Gonçalves, denunciou um suposto privilégio ao delegado durante o episódio em Chapada. "O delegado protagonizou um episódio lamentável, mas conseguiu abafar o caso. Mais uma vez é preciso deixar claro que todos são iguais perante a lei e devem arcar com as consequências de seus atos, em vez de serem protegidos por uma classe corporativista que não mede esforços para dar guarida aos seus membros que transgridem a lei", assinala.
Já a Polícia Civil também se manifestou sobre o caso.  Segundo a nota, "todo procedimento foi feito de forma técnica e dentro da legalidade".

NOTA DO SIAGESPOC
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Polícia Civil de Mato Grosso - Siagespoc, Cledison Gonçalves, repudia o privilégio dispensado ao delegado Rodrigo, de Bom Jesus do Araguaia que protagonizou um episódio lamentável em um hotel de Chapada dos Guimarães, sendo denunciado pela própria esposa, mas conseguindo abafar o caso por ser delegado de polícia.
Mais uma vez é preciso deixar claro que todos são iguais perante a lei e devem arcar com as consequências de seus atos, em vez de serem protegidos por uma classe corporativista que não mede esforços para dar guarida aos seus membros que transgridem a lei.

NOTA DA POLÍCIA CIVIL
A Polícia Judiciária Civil esclarece que o delegado Rodrigo Ricardo Sant’Ana está preso em flagrante pelos crimes de posse irregular de arma de fogo de uso restrito e disparo de arma de fogo, ocorrido no domingo (18.09), no município de Chapada dos Guimarães (67 km ao Norte).
O delegado está licenciado desde o dia 11 de agosto de 2016, para tratamento de depressão. Ele mora sozinho em Chapada dos Guimarães e no domingo efetuou um disparo no quarto da residência. No local, estavam à ex-mulher, o filho, a nora e uma neta, que foram para cidade em preocupação com o estado de saúde dele. Ninguém ficou ferido.
Uma equipe da Delegacia de Chapada dos Guimarães e da Gerência de Operações Especiais (GOE) foram acionadas e recolheram as duas armas de fogo, um revólver calibre 38 e uma pistola ponto 40, conduzindo após o delegado até a unidade policial, onde foi lavrado o auto de prisão em flagrante e comunicado o Juizo da comarca.
A Polícia Civil ressalva que todo o procedimento foi feito de forma técnica e dentro da legalidade. As armas apreendidas não são de propriedade da instituição. 

Fonte: Folha Max
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario