Preço do litro do etanol sobe 12,5% em Cuiabá

ETANOL-AUMENTO.jpgO preço do litro do etanol nos postos de combustível de Cuiabá subiu até R$ 0,30 no intervalo de uma semana, segundo levantamento feito pelo G1, passando de R$ 2,39 a R$ 2,69. Em média, o reajuste nas bombas de combustível foi de 12%. O novo preço, segundo o Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso (Sindalcool-MT), é reflexo do aumento dos custos nas usinas.

Segundo o diretor executivo do Sindalcool, Jorge dos Santos, ao longo das últimas cinco semanas, com relação ao etanol hidratado, houve um aumento de R$ 0,20 no custo nas usinas, além do preço do açúcar, que já ultrapassou o valor de R$ 100 por saca.

“A matéria-prima é a mesma, a cana-de-açúcar. Se o açúcar está pagando melhor, eu tenho que achar uma remuneração melhor para o etanol. O processo é o mesmo, só muda o produto. Quem define qual é o produto que eu vou fazer é o mercado. Das 10 usinas que temos aqui, apenas quatro produzem os dois produtos e elas, de alguma maneira, acabam influenciando o mercado em relação aos preços do açúcar e do etanol”, explicou.

Segundo Jorge, a partir do aumento nas usinas, ocorre um “efeito cascata”, com aumento no preço repassado pela distribuidora aos postos de combustíveis e, consequentemente, no aumento do preço nas bombas, pago pelo consumidor. “Dessa forma, cabe ao consumidor procurar o posto mais competitivo para adquirir o etanol”, disse.

Gasolina sem redução

Durante a última semana, o preço do litro da gasolina, que já era encontrado entre R$ 3,69 e R$ 3,79 em alguns postos, se manteve o mesmo, sem a redução de preço nas refinarias, como foi autorizado pela Petrobras no último dia 15.

Por meio de nota oficial publicada no site oficial da entidade, a Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis) aponta que a redução esperada não ocorreu devido ao “aumento significativo do etanol anidro”, que é misturado à gasolina em 27%.

No entanto, a entidade ressalta que o mercado é livre e que “cabe a cada posto revendedor decidir se irá repassar ou não os aumentos e/ou reduções de preços ao consumidor, de acordo com as suas estruturas de custo”.

O impacto do preço do etanol anidro no litro da gasolina, porém, é rebatido pelo diretor executivo do Sindalcool. “O etanol anidro é apenas um quarto da composição da gasolina e os preços, normalmente, são contratados anualmente, então, não há variação. Isso seria mais uma questão de mercado”, avaliou.

Fonte: G1-MT
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario