Cássio se conscientiza e faz dieta para recuperar espaço no Corinthians

Goleiro campeão da Libertadores e do Mundial está aproveitando a ausência de Walter, lesionado (foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)Cássio está mais leve. Não apenas porque readquiriu a tranquilidade de quem é o goleiro titular do Corinthians, mas principalmente por ter adotado uma dieta mais rígida a partir do ano passado. O melhor jogador do Mundial de Clubes de 2012 se conscientizou de que só poderia superar a concorrência do amigo Walter estando bem condicionado fisicamente.
“Estou no meu peso ideal. Já perdi o que tinha perder”, garantiu Cássio, com um largo sorriso no rosto, quando lhe perguntaram sobre o seu peso na manhã desta segunda-feira. “Era uma coisa já muito cobrada. Faltava eu me conscientizar de que era muito importante para mim. Consegui com a ajuda da minha noiva, que mora comigo. Nas férias, a minha mãe fazia uns banquetes, e eu estava lá, segurando a dieta”, acrescentou.
Cássio, de fato, sempre teve problemas para entrar em forma em inícios de temporada. Com tendência a engordar, o goleiro demorou ainda mais a se recuperar fisicamente em 2016 por conta de uma negociação fracassada com o Besiktas, da Turquia. Walter, então, aproveitou para se firmar e começar a conquistar a confiança de técnicos e torcedores do Corinthians. Hoje, recupera-se de lesão na região do tórax.
“A minha conscientização pode ter acontecido por perder a posição. Sempre tive problema de peso. Quando fui disputar o Mundial, ia à academia de manhã para fazer bicicleta porque era muito frio, e a gente não podia treinar. Então, é algo da minha carreira. Às vezes, estive com o peso acima do normal”, confessou.
Cássio sabe que a situação não é normal para um atleta de alto rendimento. Ainda mais para alguém com planos de retornar à Seleção Brasileira e com um concorrente elogiado como Walter. “Não posso ficar nessa gangorra. Já tenho 29 anos e quero jogar em alto nível por mais tempo. Se me conscientizar e mantiver a forma, ficará mais fácil. Tenho que abrir mão de algumas coisas para estar bem”, reforçou.
Não era apenas o corpo de Cássio que estava mal na última temporada. A cabeça também. “É normal olhar mais para o que acontece no campo, mas tem o ser humano, o que se passa com a família. Todo o mundo sabe que perdi a minha avó, a pessoa que me criou. Foi bem difícil, um golpe muito duro. Demorei até me readaptar. Saí do time e, quando fui ver, já estava no final do ano”, justificou.
Quando virou reserva, Cássio deixou de fechar a boca não só para recusar a alimentação em excesso. “Dei entrevistas e falei coisas que não deveria”, assumiu. Em uma dessas ocasiões, ele criticou o preparador de goleiros Mauri Costa Lima, que não escondia a sua preferência pela titularidade de Walter. “Já me desculpei com as pessoas. Mas nunca faltou motivação porque jogo no Corinthians, um dos maiores clubes do Brasil. Aí, respeitando todos os goleiros que estão aqui, saí de férias com essa mentalidade de voltar a ser titular. Era uma meta traçada”, afirmou.
Sondado pelo Grêmio, clube que o revelou, Cássio assegurou que não desistiria do seu objetivo de readquirir espaço no Corinthians nem mesmo se permanecesse na reserva de Walter no princípio do ano, o que não ocorreu em virtude da contusão do companheiro. “Falei para o meu empresário que não queria sair do Corinthians, que ficaria aqui para voltar a ser titular. Se começasse como reserva, não abaixaria a guarda. Tenho uma história muito bonita no Corinthians e totais condições de fazê-la ficar ainda maior, com novas conquistas. Vou trabalhar forte, que as coisas acontecerão automaticamente”, concluiu o leve goleiro titular corintiano.
Do Gazeta Esportiva
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario