Sem verba para PRF aumenta tráfico e acidentes em BRs

Resultado de imagem para posto prf posto gilCortes nas verbas da Polícia Rodoviária Federal deixam caminho livre para as drogas e possibilidade de aumento de acidentes. A hipótese é levantada pelo Sindicato dos Policiais Rodoviários Federais no Estado de Mato Grosso (SINPRF-MT). O anúncio do corte de verbas para a corporação foi feito na última quarta-feira pelo governo do presidente Michel Temer (PMDB).

De acordo com a PRF, o corte inviabiliza serviços básicos, como rondas ostensivas, operação com radar móvel e etc. Com isso, os deslocamentos de viatura só ocorrerão em casos de emergências, como acidentes com feridos, árvores caídas sobre a pista e animais soltos.

A PRF emitiu nota de repúdio e alertou que isso significa risco de mais acidentes, com feridos e mortos, além do tráfico de drogas e outros crimes cometidos nas rodovias federais. Segundo o sindicato, por meio do decreto 9018 de 30 de março de 2017, foram cortados aproximadamente 44% do orçamento da Polícia Rodoviária Federal, reduzindo para R$ 236 milhões a verba destinada à PRF.

“Esse valor, pífio, não contempla as demandas da PRF, prejudicando sobremaneira os serviços desempenhados pelos policiais e acarretando prejuízos irreparáveis na eficiência da garantia da segurança pública à sociedade”, confirma.

O sindicato alega que os cortes devem afetar o trabalho dos policiais rodoviários federais no Mato Grosso e no Brasil, principalmente neste período de férias, quando há aumento do fluxo de veículos e pessoas nas rodovias. “É lamentável que isto esteja ocorrendo, principalmente neste período, em que há um crescimento significativo do trânsito de veículos e certamente um caminho livre para o de tráfico de drogas, armas, outros crimes. E o mais preocupante: a possibilidade de aumento de acidentes graves com mais feridos e mortos”, confirma a nota.

O sindicato frisa ainda que a medida não encontra respaldo dos policiais rodoviários. “Nós, policiais rodoviários federais, queremos informar aos cidadãos de Mato Grosso que estamos ‘num mato sem cachorro, mas não vamos nos furtar em fazer a defesa do cidadão de bem, agindo sempre dentro da legalidade do estrito cumprimento do dever legal, já que nossos valores de profissionalismo, honestidade, proatividade e comprometimento estarão ilesos a essas medidas de contenção de gastos”, afirma Paulo Melo, presidente do SINPRF-MT.

Fonte: http://www.cenariomt.com.br/2017/07/09/sem-verba-para-prf-aumenta-trafico-e-acidentes-em-brs/
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario