Decisão judicial deverá definir “rumo” da greve dos professores


Uma decisão judicial poderá ser expedida essa semana em relação a greve dos professores de Nobres, que já dura três semanas. A decisão poderá validar a greve ou por fim ao manifesto dos professores da rede municipal de educação.

Sem acordo entre prefeitura e a categoria, o conflito será definido por meio do poder judiciário.  De acordo com a assessoria da prefeitura, foi proposto um reajuste de 2.07% com base no INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) referente a 2017, pois a categoria recebe um piso de 40 horas, mas trabalha apenas 30 horas, assim recebendo a mais que o piso.

A categoria de profissionais da educação, defende que o reajuste deve ser em 6,81 %, caso não seja pago, será mantida a greve.

Através de sua assessoria, a prefeitura também informa que nem se quisesse poderia conceder o reajuste, pois descumpriria a LRF (Lei de responsabilidade Fiscal), comprometendo as contas do município.

A situação fica ainda mais grave aos pais que precisam trabalhar enquanto os filhos estão na escola, pois com a greve, a maioria precisa pagar alguém para cuidar dos filhos, assim comprometendo a renda no fim do mês.

Durante a semana, o site AGITOS NOBRES trará novidades sobre o andamento da greve.

Da Redação
Share on Google Plus

Assuntos Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu Comentario